MULHERES GRÁFICAS SINDICALIZADAS VÃO CRITICAR AUMENTO DO FEMINICÍDIO NO PAÍS DURANTE O EVENTO NO DIA 22 DE MARÇO

Uma mulher é agredida a cada quatro minutos no Brasil. E centenas têm sido assassinadas por seus companheiros pelo fato de serem mulheres – um crime crescente denominado de feminicídio. Desde 2015, ano em que foi divulgado o último levantamento quantitativo nacional sobre o assunto, o Brasil já era o 5º país onde mais se matava mulher no mundo. O número tem crescido. Mas, apesar disso, o governo federal, mesmo tendo uma mulher (Damares) à frente do então Ministério responsável, quase zerou o repasse dos recursos a programas e projetos de apoio à mulher vítima de violência. As trabalhadoras gráficas também são vítimas. O feminicídio afeta a todas. Por esta razão, o tradicional Bingo das Mulheres Gráficas de Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e região, promovido pelo Sindigráficos, vai aproveitar o evento festivo para debater também sobre esta problemática.

O Bingo das Mulheres, que celebrará o Dia Internacional da Mulher, será realizado na sede regional Jundiaí do Sindigráficos, no dia 22 de março, a partir das 9h. O evento é voltado para a integração e lazer das gráficas. Haverá atração musical, comes e bebes gratuitos e recreação para seus filhos. Há quase 10 anos a atividade é realizada. O sindicato disponibiliza até transporte para locomoção das trabalhadoras. Elas também recebem brindes, além das premiações (eletrodomésticos e outros utensílios) para as vencedoras do bingo. As mulheres interessadas em participar devem se inscrever até o dia 18 de março através do WhatsApp 11 971992087. A perspectiva é de que cerca de 100 trabalhadores confirmem presença.

Para Valéria Simionatto, diretora sindical e gráfica da Log&Print, o evento será importante para também debater sobre a chaga social que cresce no Brasil: o feminicídio. “Embora a maior parte da programação é para o justo lazer das trabalhadoras, as quais são submetidas à dupla e tripla jornada no cotidiano, vamos falar sobre os perigos do feminicídio crescente”, diz sindicalista. É preciso falar sobre violências e desigualdades de gênero e sobretudo sobre os meios de enfrentar unidas esta perversão cultural do machismo. O governo não pode se isentar do seu papel no combate a tais crimes. Mas, infelizmente, tem abandonado todas mulheres com o corte de repasses para programas usados para proteção às vitimas da violência de gênero no Brasil. Em 2019, por exemplo, zerou o repasse de recursos para isso, como no Programa Casa da Mulher Brasileira, criado em 2015.

O Bingo das Mulheres Gráficas será um espaço importante para se fazer este e outros debates de interesse das mulheres e da classe trabalhadora. “Será inclusive um momento de conscientização sobre a necessidade de nos mantermos ainda mais unificadas em torno de nós e junto a nossa entidade de classe para defendermos os nossos salários, direitos e ainda melhores condições de trabalho, bem como o combate aos assédios e as desigualdades de gênero dentro do ambiente profissional”, conta Valéria.

FALSO ATESTADO DE DOENÇA DÁ JUSTA CAUSA. PELA MENTIRA, TRABALHADOR AINDA TEVE DE PAGAR MULTA PARA A EMPRESA

Apresentar atestado médico falso, além de ser considerada falta grave, pode levar a uma demissão com justa causa do funcionário. “Nesse caso, o trabalhador não terá direito ao saque do FGTS e à multa de 40% sobre o fundo. Seguro-desemprego e saldo de férias ou 13º proporcionais também não serão recebidos”, explica Lemos. Além disso, o trabalhador que conta essa mentira ainda pode ter de pagar multa para a empresa. Foi o que acaba de ocorrer com um operador de máquinas de Espírito Santo do Pinhal (193 km de São Paulo). Ele foi condenado a pagar multa de R$ 500 ao empregador por “litigância de má-fé” após o desenrolar de um processo judicial que comprovou que ele havia postado fotos na praia em dias em que estava afastado por atestado médico.

Segundo o acórdão, o caso teve início quando o funcionário foi à Justiça fazer uma reclamação trabalhista contra a empresa, pedindo adicional de insalubridade e alegando que havia desenvolvido doença ocupacional em decorrência do trabalho na empresa, uma fábrica de vidros temperados. O empregado foi admitido em junho de 2014 e dispensado em novembro de 2015, sem justa causa. Um mês antes da demissão, apresentou atestado médico de dois dias, com a justificativa de “ruptura espontânea de tendões não especificada”.

Além do adicional de insalubridade, o funcionário pediu à Justiça a manutenção do plano de saúde, reintegração ou indenização do período de estabilidade, indenizações por danos morais e materiais e honorários advocatícios.No processo, a empresa usou como provas postagens em redes sociais do funcionário que, nos dois dias de afastamento, publicou fotos em uma praia.

O juíz de 1º grau negou todos os pedidos do trabalhador e o condenou por litigância de má-fé, com condenação de multa de R$ 500 à empregadora. O TRT-15 (Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região) negou o recurso apresentado posteriormente pelo funcionário e manteve a decisão do juíz da primeira instância, mantendo a multa.

FONTE: Com informações do MIx Vale 

 

SINDICATO GARANTIRÁ PLUS FINANCEIRO NA PRÓXIMA SEMANA PARA TODOS OS GRÁFICOS DE TODAS AS GRÁFICAS E JORNAIS

Na quinta-feira (5) da próxima semana, todos trabalhadores das gráficas e os gráficos dos jornais de Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e região receberão um plus financeiro. Além do salário, estas empresas deverão pagar uma bonificação (PLR) definida pelo Sindicato da categoria (Sindigráficos) na última campanha salarial. Os gráficos dos jornais devem receber um plus de R$ 432,26. Os trabalhadores das gráficas, a depender do quadro de profissional da empresa, receberão de R$ 318 a 467, se não tiverem faltas em 2019.

Os mesmos valores devem ser pagos outra vez pelas empresas em 5 de setembro. O Sindicato espera que na hora em que o trabalhador receber esta bonificação financeira não esqueça da entidade sindical responsável pela conquista. Valorize seu sindicato para a sua autoproteção e para que todos os seus direitos superiores à CLT, assim como este da PLR, a cesta básica mensal, os percentuais maiores da hora-extra e adicional norturno e outros mais, continuem sendo defendidos pelo sindicato. Sindicalize-se!

O sindicato espera que o trabalho em prol da classe seja valorizado pelos gráficos. A sindicalização é a contrapartida mínima de todos. A entidade tem garantido para todos os benefícios sociais e econômicos, como o plus financeiro agora e da cesta básica mensal. “A sindicalização do gráfico é a melhor forma de mostrar o seu reconhecimento ao nosso trabalho. Isto fortalece o Sindicato e o gráfico se auto fortalece. Esta é a única maneira de protegerem os seus direitos, como a PLR. Lembrem disse na hora em que recebê-la”, ressalta Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos.

Lembrem da importância do sindicato quando estiverem recebendo a 1ª parcela da PLR na quinta-feira (5). Associem-se e protejam seus direitos. A PLR foi definida pela Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da classe. A CCT, que garante direitos superiores é CLT, a exemplo do piso salarial superior ao salário mínimo nacional, é negociada pelo Sindigráficos com as entidades que representam os donos de todas as gráficas e os jornais. A CCT tem validade temporária. O prazo da atual segue até 31 de agosto.  Portanto, o trabalhador precisa se sindicalizar para fortalecer o sindicado nestas negociações. O patrão só respeita o trabalhador quando unificado.

A CCT atual garante o pagamento da PLR em duas parcelas com valores iguais. A primeira parcela deve constar no contracheque de fevereiro e o pagamento no dia 5 de março. E as gráficas e jornais devem pagar outra parcela em 5 de setembro, devendo incluí-la no holerite do mês de agosto.

As parcelas nos jornais devem ter valor fixo de R$ 432,26, totalizando R$ 864,52. Já nas gráficas, há quatro faixas de valores com base no número de gráficos por empresa. O valor das duas parcelas é de R$ 318 quando têm até 19 funcionários na gráfica. Sobe para R$ 346,08 quando varia de 20 a 49 trabalhadores. Cresce para R$ 402 quando a variação é de 50 a 99. A partir de 100 profissionais, o valor da parcela aumenta para R$ 467.

O Sindigráficos pede aos trabalhadores para que se sindicalizem e assim valorizem esta conquista. Mas também para que auto protejam os direitos. Associem-se para que o órgão possa continuar cobrando das empresas o pagamento da PLR. Em caso de descumprimento da convenção, filie-se ao sindicato e denuncie se sua empresa não pagar seu plus financeiro.

SINDIGRÁFICOS COMPLETA 60 ANOS EM MAIO E CONVIDA TODOS SÓCIOS PARA FESTA DA ENTIDADE E LANÇAMENTO DE SELO FESTIVO

Em 25 de maio de 2020, através do Sindigráficos, os gráficos de Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e região completarão 60 anos de organização da classe em defesa dos seus salários, direitos e condições laborais na região. Para marcar as seis décadas de fundação e resistência da entidade, a direção sindical promoverá grande festa com os gráficos associados e familiares (cônjuge e filhos até 17 anos). O evento, que será no mesmo padrão das festas anteriores, com programação infantil e para adultos, inclusive com atrações musicais e recreação, bebida e comida gratuitas, será no dia 24 de maio. “Planeje-se para passar este dia conosco”. O selo comemorativo de 60 anos dos Sindigráficos, que será escolhido por concurso, inclusive com premiação (diárias no Recanto e cooler com cervejas e refrigerantes) para o trabalhador que tiver o selo escolhido, será apresentado no evento.

Apesar do cenário adverso sobre os direitos trabalhistas e o sindicato por conta dos efeitos da nova lei do trabalho, onde tem elevado o emprego sem direitos e enfraquecido a organização sindical dos trabalhadores, o Sindigráficos continuará apostando na unidade da classe. “Não podemos passar em branco a nossa história de 60 anos neste ano. O Sindigráficos nasceu como um sindicato pequeno em 1960, com atuação só na cidade de Jundiaí, depois de dois anos da associação dos gráficos jundiaiense. E crescemos. Hoje atuamos em quase 30 cidades, a exemplo de Cajamar e Vinhedo – importantes locais da indústria gráfica de SP. Nos últimos 15 anos, avançamos também no quesito político à nível estadual e nacional, reconhecido na Federação paulista (Ftigesp) e Confederação Nacional da classe (Conatig), realça Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos.

Estarão na lista de convidados os gráficos sindicalizados até 24 de abril. Juntos somos mais fortes.  Portanto, no dia 24 de maio (domingo), o lugar de antigos e novos gráficos associados – trabalhadores responsáveis pela manutenção do sindicato – é na festa de 60 anos do Sindicato. O local do evento ainda será definido. Não será mais no Sítio São Francisco em Jundiaí, como nas festas passadas, porque esta propriedade foi vendida.

Concurso – selo de 60 anos 

Para marcar os 60 anos do Sindigráficos em 2020, um selo comemorativo será apresentado durante festa de aniversário da entidade em 24 de maio. A fim de valorizar o talento gráfico da própria categoria, a direção sindical decidiu lançar o concurso onde o selo será elaborado pelo trabalhador(a). O selo, que deve ter 5 cm (altura) por 4 cm (largura), deve ser enviado ao Sindigráficos até 18 de março. A escolha do melhor selo será feita pelas trabalhadoras gráficas durante o evento do Dia Internacional da Mulher em 22 de março. O autor do selo vencedor receberá a título de premiação, e como uma forma de pagamento pela arte, um final de semana gratuito no Recanto dos Gráfico em Itanhaém, e mais um cooler com uma caixa de cerveja e outra de refrigerante. Participem! SINDICALIZEM-SE AQUI!