LOG&PRINT GARANTE EM REUNIÃO COM SINDICATO REGULARIZAÇÃO DO FGTS VIA PARCELAMENTO NA CAIXA E AJUSTE DA CESTA BÁSICA

Desde que começou a pandemia no ano passado, o governo federal criou medidas em socorro das empresas, afetando direitos dos trabalhadores. O FGTS dos gráficos foi um desses prejuízos. Muitos empresários deixaram de recolher mensalmente, amparados por essas medidas. O problema é que agora nem todos os patrões regularizaram as contas. Tampouco esclarecem aos gráficos se ou quando pagaram os períodos ainda em aberto. O Sindigráficos, em empresas com sindicalizados, tem buscado informações e cobrado tais regularizações, conforme realizado em reunião com diretores da Log&Print em Vinhedo. No encontro foi possível constatar que está devidamente regularizado.

Com mais de 20% dos 500 gráficos associados, o Sindicato se reuniu com o diretor Caio Graco e a gestora de RH da Log&Print, Edineia. Além da questão do FGTS dos trabalhadores desde antes do início da pandemia, também foi abordado sobre a cesta básica, sobretudo depois da nova convenção da categoria ter elevado a quantidade de gêneros alimentícios. Diferente de supostos problemas, a empresa garante que, desde outubro, já incluiu na cesta os alimentos conquistados pelo Sindigráficos durante a campanha salarial realizada há poucos meses.

Tudo foi esclarecido também quanto ao FGTS. Durante a reunião, gráficos sindicalistas que trabalham no local, Valéria e Cidão, participaram dos debates. Acompanharam o presidente do Sindigráficos, Leandro Rodrigues. A empresa comprovou que fez tudo de acordo com as medidas de Bolsonaro ao permitir o atraso do depósito do FGTS e ainda parcelar o pagamento depois. A Log&Print parcelou junto à Caixa o período de março de 2020 até fevereiro do ano passado, garantindo que tudo está então regularizado.

Esse tipo de procedimento é feito de forma coletiva e não em conta individual do FGTS de cada gráfico. Por isso, impede que o empregado acompanhe tal atualização, mas está garantido o pagamento por completo em caso de demissão. Em relação ao período em aberto de março/21 até novembro/21, a Log&Print já regularizou e comprovou tudo. Mas, segundo a empresa, mesmo pagos, a Caixa ainda não atualizou os meses de março e abril em seu sistema de dados. O Sindigráficos sempre estará em defesa da categoria, sobretudo em empresas que os trabalhadores não se isentam de fortalecer a entidade através da adesão à sindicalização. Seja você também um associado. 

GRÁFICOS: ALIMENTOS VOLTAM A DISPARAR NA PRÉVIA DA INFLAÇÃO DE JANEIRO, DIZ IBGE

O grupo Alimentação e Bebidas subiu 0,97% no IPCA-15 de janeiro, taxa quase três vezes maior do que a registrada em dezembro (0,35%). Sozinho, o grupo contribuiu com 0,20 ponto porcentual (p.p.) na variação agregada do IPCA-15 de janeiro. Para além das comidas compradas para consumo no domicílio, a alimentação fora do domicílio avançou 0,81%, muito acima da ligeira alta de 0,08% registrada no IPCA-15 de dezembro de 2021 LEIA MAIS

FONTE: Com informações do JC

GRÁFICA MINEIRA CONTINUA ATRASANDO SALÁRIOS E DEVENDO MULTAS MESMO APÓS FECHAR UM DOS BARRACÕES EM CAJAMAR/SP

Embora mantenha 170 trabalhadores em um dos barracões que administra no município de Cajamar, o grupo mineiro Esdeva atrasou o pagamento do adiantamento quinzenal de todos neste mês. É o segundo mês que os atrasos acontecem. Em dezembro, pagou o 13° e o salário correspondente depois da data limite. O estranho desse novo atraso é que repete a irregularidade após descumprir a sua própria garantia de que não demitiria nenhum gráfico do 2° barracão em Cajamar, tampouco fecharia essa instalação. Sendo que acaba de demitir 30 e já mudou todas as atividades para o primeiro galpão.

“Ainda assim continua atrasando o pagamento de todos os empregados em nossa região. Não sei como anda em Juiz de Fora/MG. O pior é que a diretoria da Esdeva não nos dá uma posição clara a esse respeito”, fala Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos. Em solo paulista, por sua vez, o dirigente lembra que toda gráfica tem de pagar uma multa diária em caso de atrasos salariais. Isso inclui o 13° também. O sindicato já cobrou, mas é outro caso de silêncio da empresa. A questão pode ser judicializada já que a multa consta na convenção da categoria.

Atraso de pagamento não é um bom sinal relativo à gestão de qualquer empresa. Ao ser cobrada, a Esdeva disse que regularizou a quinzena de janeiro nesta segunda-feira (24). Se ocorreu mesmo, ainda assim, pagou atrasada. Mesmo com pouco tempo de expansão do grupo para Cajamar, a gráfica já tem problemas com FGTS dos trabalhadores. Fez um parcelamento junto à Caixa Econômica. Também não pagou na totalidade o FGTS e nem as multas por atrasos dos 30 empregados recém demitidos.

Apesar das cobranças e reuniões constantes do Sindicato para a resolução e a não repetição dos atrasos e pendências, as incertezas sobre os pagamentos salariais futuros e a falta de informações pairam, o que acende a preocupação sobre a situação econômica do grupo mineiro, sendo importante os trabalhadores tomarem conhecimento do cenário. Portanto, de antemão, o Sindicato se coloca à disposição dos gráficos e lembra da importância de todos se associarem, assim como os 60 trabalhadores da Esdeva já sindicalizados. 

TRABALHADORES GRÁFICOS E GRÁFICAS JÁ PODEM AGENDAR VACINAÇÃO DOS FILHOS CONTRA COVID-19 EM JUNDIAÍ

Desde ontem (24) começou o agendamento para as crianças entre 9 anos a 11 anos, em Jundiaí, com aplicação entre terça-feira (25) até sexta-feira (28), em mais de 10 Unidades Básicas de Saúde (UBS), com escolha de horário e unidade. As crianças com comorbidades e ou deficiências permanentes com 5 a 11 anos também contam com agendamento aberto. O agendamento está aberto no portal da Prefeitura de Jundiaí LEIA MAIS

FONTE: JR