SINDIGRÁFICOS PLANEJA LUTAS DE 2023. DEBATE COM A CATEGORIA A PREVISÃO ORÇAMENTÁRIA E AINDA DEFINE EXPEDIENTE DE FIM DE ANO

Mal Lula se elegeu e reafirmou que o salário e o social serão prioridades no seu governo para que a mídia, em nome do dito mercado, passasse a criticá-lo com dureza, coisa que não fez com Bolsonaro mesmo furando o teto fiscal do país. Isso mostra que o novo presidente a partir de 2023 (até 2026) não terá o apoio dos setores endinheirados para ajudar a classe trabalhadora e os mais pobres. Será preciso muita luta e disputa desse governo, do Congresso Nacional e nas gráficas junto dos trabalhadores. Assim, logo pela manhã desta terça-feira (6), a direção do Sindigraficos se reúne para fazer o planejamento das principais lutas para 2023. No mesmo dia, às 18h, faz assembleia de previsão orçamentária com os seus trabalhadores sindicalizados. LEIA MAIS

“É a oportunidade do Sindigraficos apresentar para o sindicalizado onde pretende arrecadar para o próximo ano, bem como aplicar os recursos em defesa dos direitos dos gráficos”, diz Leandro Rodrigues, presidente do Sindicato dos Gráficos de Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e toda a região.

O expediente do Sindigraficos para o final do ano também está definido. Depois de muitos anos sem parada, as duas sedes regionais da entidade estarão fechadas a partir de 26/12 e volta no dia 3 de janeiro. Entretanto, em caso de alguma demanda séria e urgente, a entidade sindical poderá ser acionada pelo fone 11.9.7199-2087.

Os departamentos Jurídico e de Comunicação entrarão de recesso. O atendimento jurídico seguirá até dia 21/12. Volta dia 18 de janeiro/23. Já as notícias das ações sindicais, nas redes sociais e site, param em 26/12 e as publicações voltam em 26/01/23. Sindicato forte é o gráfico que faz. Seja sócio. Sindicalize-se!

BLITZ SINDICAL BUSCAM EMPRESAS COM IMPRESSORAS NA REGIÃO, A EXEMPLO DA AB SOLUÇÕES AINDA NÃO ENQUADRADA COMO GRÁFICA

O Sindigraficos tem intensificado as visitas aos trabalhadores nas portas das empresas para saber da classe como anda o cumprimento de seus direitos por parte das gráficas. Em Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e Região, inclusive em Indaiatuba, os gráficos possuem mais de 80 direitos acima da CLT. Estão na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria, que já foi renovada pelo Sindicato junto ao patronal na campanha salarial. A CCT identifica até que toda empresa onde há impressão é uma gráfica, a exemplo da AB Soluções descoberta pelo sindicato em blitz em Indaiatuba. LEIA MAIS

A empresa, por sua vez, não havia feito o enquadramento correto. Não constando como da área gráfica, o que foi orientado pelo Sindigraficos a fazer. A entidade iniciou o diálogo e apresentou a CCT, mostrando que AB Soluções Gráficas, como o nome já deixa claro, é do respectivo setor. Também apresentou a carta sindical do Sindigraficos para representar os quatro trabalhadores lá existentes.

Alguns sindicalistas já começaram a conversar com esses profissionais. A empresa já está ciente de que deve se enquadrar o mais rapidamente, cumprindo a CCT que tem força de lei, válida pelo Ministério do Trabalho.

Portanto, seja na AB Soluções, seja em outra empresa onde tenham atividades com impressora, pré-impressão e/ou acabamento gráfico, trata-se de empresa da área gráfica. Assim, seus trabalhadores devem ser considerados gráficos e estão regidos pelos direitos da convenção específica, como ter cesta básica mensal, Participação nos Lucros e Resultados e muito mais. Seja sócio e proteja seu direito. Sindicalize-se!

SINDIGRÁFICOS ENTREGA RÉPLICA DE MINERVA PARA MEMORIAL DOS GRÁFICOS

Nesta quarta-feira (30), durante a inauguração do Memorial dos Trabalhadores Gráficos da Baixada Santista, na sede do STIG Santos, o presidente do Sindigráficos, Leandro Rodrigues, entregou uma réplica em miniatura de uma máquina minerva. A peça de museu, doada pelo presidente da Confederação Nacional dos Gráficos (Conatig), Leonardo Del Roy, ficará exposta no Memorial para o público em geral. LEIA MAIS

FONTE: SINDIGRÁFICOS

MENOR VALOR DO VALE-COMPRAS DA CESTA BÁSICA DOS GRÁFICOS CHEGA A R$ 196. HÁ DENÚNCIAS DE VALOR MENOR NA COLORFLEXO

Os gráficos têm sentido no bolso o que representa a volta da carestia no País, sobretudo no preço da comida. Felizmente, na campanha salarial, o Sindigraficos garantiu o direito da classe a uma cesta básica mensal com a quantidade e qualidade dos alimentos definidos pela Convenção Coletiva de Trabalho. Nela, também manteve a opção pelo vale-compras com valor equivalente para compra de tal cesta nos supermercados. O menor valor do somatório desses itens alimentares já custa R$ 196 devido a inflação desse desgoverno, impactando até donos de gráficas, a exemplo da Colorflexo (Indaiatuba) que precisará revisar o vale-compras, porque denúncias apontam déficit.

O Sindigraficos recebeu as queixas. Informam que os 10 gráficos do local só têm recebido R$ 150 de vale-compras, bem abaixo da convenção. O sindicato já notificou a empresa e, como sempre faz após recebimento de denúncia de gráficos, dialoga com toda empresa explicando tais regras convencionadas que tem força de lei.

A Colorflexo é uma empresa que não tem muito tempo de enquadrada no setor gráfico. Mas, após enquadrada, a empresa do ramo gráfico não pode mais sonegar os direitos acima da CLT que constam na Convenção Coletiva de Trabalho da categoria. Dentre estes direitos, está a cesta básica mensal ou em vale-compras nos valores consignados pela CCT, a qual o patronal também é signatário, validado pelo Ministério do Trabalho. O Sindigraficos é o guardião desses direitos dos trabalhadores. Fortaleça seu direito. Seja sócio. Sindicalize!