ALCKMIN DIZ QUE MANTERÁ REFORMA TRABALHISTA SE ELEITO. E BOLSONARO DIZ SER MELHOR MENOS DIREITOS E EMPREGO

Nesta segunda-feira (30), o pré-candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, afirmou que não vai fazer alterações na reforma trabalhista (lei que tira dezenas de direitos e tem elevado o desemprego) aprovada no Brasil. O tucano fez a afirmação durante encontro com empresários em Belo Horizonte. “Trabalhei muito por ela”, disse. E há dois meses, o pré-candidato Jair Bolsonaro (PSL) defendeu a flexibilização das leis trabalhistas como forma de reduzir o desemprego. “Aos poucos a população vai entendendo que é melhor menos direitos e emprego…”, disse. Ele fez uma palestra sobre a conjuntura política e econômica brasileira na Associação Comercial do Rio de Janeiro e foi aplaudido diante de uma plateia de cerca de 300 empresários – que pagaram R$ 180 (associados) e R$ 220 (não associados) para ouvi-lo. Resta agora os gráficos e demais trabalhadores, que porventura pensavam em votar nestes candidatos, se é isso mesmo que querem para as suas vidas e de seus familiares ao elegerem tais políticos: sem direitos e empregos. 

FONTE: Com informações do Correio Brasiliense e Jornal do Brasil