APÓS MOTIVAR GRÁFICOS A REJEITAREM O SEU SINDICATO, REDOMA VOLTA A FAZER BANCO DE HORA E CONTRATAÇÃO ILEGAL

O saldo não está sendo positivo para gráficos da Redoma após optarem pelo afastamento da proteção da entidade sindical (Sindigráficos), esta que há 15 anos vinha combatendo a tentativa da empresa em implantar o banco de horas ilegal ao invés de pagar pela hora-extra de trabalho. Após estimular os empregados a se oporem a contribuir financeiramente com o sindicato, a fim de enfraquecê-lo, sendo então atendido por parte dos trabalhadores, a gráfica voltou a obrigar os funcionários a laborarem além do expediente normal sem que recebam mais em dinheiro. E pior, até um ponto de serviço alternativo tem sido usado para evitar o registro. Além disso, com o retorno do período de aumento produtivo de agendas até o final do ano, a empresa já voltou a contratar gráficos temporários e, segundo as denúncias, vários sem registro na carteira e até menores.

Apesar da posição de grande parte dos trabalhadores contra o sindicato que os protegeram todos esses anos contra os desmandos da Redoma, com prejuízos diretos para os próprios empregados, o Sindigráficos já recebeu o pedido de ajuda por parte dos gráficos da referida empresa. A entidade sindical garante que não abandonará os empregados do local. Contudo, precisa do apoio dos mesmos pra continuar lutando em prol de todos. Assim, convoca que se sindicalizem e não se oponham ao órgão. “Embora alertamos para o risco dos prejuízos sobre os próprios direitos se enfraquecessem o sindicato, a maioria não quis ouvir. Espero que tenham aprendido, juntando-se conosco, filiando-se para evitarmos tais mazelas atuais”, orienta Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos.

O fato é que depois da decisão dos trabalhadores aceitarem o desejo da Redoma à oporem-se à contribuição financeira ao Sindigráficos, pouco antes da retomada do período anual de produção aquecida de julho à novembro, as ações da empresa contra os direitos dos empregados já começaram. A lista é grande. O Sindigráficos dependerá muito da ajuda dos próprios gráficos para tentarem barrar tantas irregularidades, como a extrapolação da jornada laboral e ainda registrada através de um ilegal cartão de ponto à parte, bem como a implantação do banco de horas.

Ademais, a Redoma passou a contratar gráficos temporários para suprir a demanda produtiva maior, sendo que, diferente dos anos anteriores, já surgem denúncias de que as contratações não estão sendo registradas na carteira de trabalho. Além disso, ainda em fase de investigação pelo Sindigráficos, há queixas de que tem até menores de idade trabalhando nestas condições. A gráfica também deixou de homologar as rescisões contratuais dos empregados. Antes, todos os gráficos temporários eram registrados e recebiam todos os direitos coletivos e salários iguais aos trabalhadores efetivos. E as rescisões eram homologadas no sindicato.  O Sindigráficos garante que continuará lutando contra as irregularidades na Redoma como nos últimos 15 anos, e espera nova postura da classe.