BOLSONARO DECIDE RETIRAR QUASE R$ 1 MILHÃO ANUAL DAS RECEITAS DOS JORNAIS IMPRESSOS E PREJUDICARÁ O EMPREGO DOS GRÁFICOS

A guerra entre o governo Bolsonaro e a imprensa ganha mais um capítulo com a publicação anteontem da Medida Provisória (MP) 892, que altera a lei das SAs, de 1976, e desobriga as empresas de capital aberto a publicar seus balanços em jornais impressos. “Assinei uma MP… as grandes empresas gastavam com jornais em média R$ 900 mil por ano e vão deixar de gastar isso aí. Eu espero que o Valor Econômico (do Grupo Globo) sobreviva à medida provisória de ontem, espero”, ironizou Bolsonaro, ao participar nesta terça (6), da abertura do congresso da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), em São Paulo. “Com essa redução produtiva e no caixa financeiro dos jornais, não só o Valor Econômico, mas todos os jornais impressos, a exemplo dos nossos daqui de Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e região, que mantêm os empregos de jornalistas, gráficos e dos demais profissionais do setor, sofrerão profundamente com mais uma medida desse governo contra a economia e a classe trabalhadora brasileira”, dispara Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos.   

 

FONTE: Com informações da RBA