CAMPANHA SALARIAL DOS GRÁFICOS DE CAJAMAR, JUNDIAÍ E VINHEDO E REGIÃO INICIA COM ASSEMBLEIA NO DOMINGO

A campanha salarial 2017 dos gráficos paulistas, que tem data-base em 1º de novembro,  começará no dia 3 de setembro na região de Cajamar, Jundiaí e Vinhedo. Esta será a negociação mais difícil dos últimos 70 anos. O cenário adverso, que demandará grande unidade e participação dos gráficos, se quiserem evitar a perda de direitos, se dará por conta do desmonte da CLT com a reforma trabalhista aprovada no Congresso Nacional, permitindo o patrão baixar direitos a partir de 13 de novembro. As negociações ocorrerão ainda frente ao fim da ultratividade, como quis um dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). A ultratividade era a prerrogativa onde garantiu todos os direitos da convenção coletiva da classe, enquanto durasse a negociação, mesmo que após a data-base.

O cenário a favor do patrão e contra os trabalhadores está colocado. Só a reação dos gráficos juntos e mobilizados por empresa podem evitar tal mal. Desse modo, a classe está sendo convocada na porta das gráficas para participar em massa da assembleia geral na sede regional do Sindigráficos em Jundiaí.

Os sindicalistas já fizeram as convocatórias na Cunha Facchini, Log&Print, Emepê, Gonçalves, Jandaia, Inapel, entre outras diversas. A entidade alerta, antecipadamente, que está em risco vários direitos da Convenção Coletiva de Trabalho da classe se a participação for baixa, a exemplo da cesta básica, PLR e outros que equivalem financeiramente a uma parte percentual considerável da remuneração mensal do gráfico.

A assembleia geral dos trabalhadores será o momento para definição da pauta de reivindicação da campanha salarial. O encontro será realizado no próximo domingo (3). A primeira chamada será às 7h30 e a segunda às 8h30. O slogan da campanha na região será Resistir para Avançar. “O avanço em questão, levando em conta a atual conjuntura onde a lei se tornou contrária ao trabalhador, precisa ser o da  resistência da classe para evitar a perda de direitos e salário defasado”, adianta Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos.

Os gráficos vão precisar participar também das assembleias que ocorrerão nas gráficas. O slogan adotado pelo Sindigráficos inclusive será utilizado por todos os sindicato dos gráficos em todo o Estado, conforme aprovação recente na reunião da Federação Estadual da classe, que reúne as entidades. Daqui a três meses , em 13 de novembro, passa a valer a lei da reforma trabalhista que desmontou a CLT, permitindo aos patrões pressionarem  os trabalhadores para rebaixarem os seus direitos e salários através de mudanças de tipos de contratos de trabalho e flexibilizações (para baixo) dos benefícios e remunerações existentes nos contratos atuais.

Esta lei valoriza a imposição da força. E o patrão sai na frente por ser o dono da empresa. Mas, pela força, tal lei injusta, permite também ao trabalhador negociar a manutenção e avanço de direito, mas só com plena  unidade, organização e mobilização de todos por empresa junto com o sindicato.

Participe da assembleia geral neste domingo (3) e fortaleça esta nossa  luta para manter seus direitos como estão. Nossa resistência será o  maior avanço da classe neste momento. Evite a perda da convenção e com ela a cesta básica, PLR e mais 84 direitos. Não há direito adquirido. Depois da assembleia, haverá o tradicional Torneio de Truco e Dominó.