Category Archives: Campanha Salarial

CAMPANHA SALARIAL

No próximo dia vinte e nove de Julho, realizaremos a nossa Assembléia de Campanha Salarial que terá inicio as 08h00, na sede do Sindicato dosGráficos de Jundiaí e região, situado na Rua Prudente de Moraes 911, centro, Jundiaí/SP.
Estão convocados todos os trabalhadores gráficos,conforme edital de convocação. Neste dia estaremos discutindo e deliberando sobre as propostas a serem encaminhadas para o sindicato patronal. A nossa data base continua sendo no
dia 1º de novembro. A campanha será unificada com os demais sindicatos do estado de São Paulo, como no ano anterior.
Trabalhadores gráficos, não fiquem de fora e participem desta luta.

17/11/2011 – PARABÉNS GRÁFICOS!

Conquistamos reajuste de 9% com aumento real de 2,2%

Companheiros e companheiras gráficos, finalmente, depois de muita luta, conseguimos chegar num percentual de reajuste que valoriza a nossa categoria.

Somente na última rodada da negociação coletiva conseguimos garantir a reposição integral da inflação (INPC de 6,66%) e um aumento real de 2,2%, totalizando um reajuste linear de 9%.

09/11/2011 – Trabalhadores da Emepê também viram as costas para a postura e a contraproposta patronal

Dando continuidade na luta da Campanha Salarial, o Sindicato dos Trabalhadores Gráficos de Jundiaí e região realizou mais uma importante assembleia hoje, dia 09/11.

O ato aconteceu na empresa Emepê, em Vinhedo e contou com todos os companheiros e companheiras do primeiro turno. “Estamos passando o quadro das negociações em várias empresas, mostrando as dificuldades que estão sendo criadas pelo

7/11/2011 – Trabalhadores gráficos de Jundiaí e região repudiam proposta ridícula do patronal

Em assembleia realizada na madrugada desta segunda-feira, dia 07/11, os trabalhadores da empresa Rigesa, em Vinhedo, repudiaram veementemente e de forma unânime a contraproposta absurda apresentada pela bancada patronal na última reunião de negociação da campanha salarial que aconteceu no dia 1º/10.

Os trabalhadores viraram, literalmente, as costas para a postura patronal, demonstrando que essa contraproposta apresentada não merece nem ser considerada séria.