CESTA BÁSICA E PAGAMENTO SALARIAL SERÃO AJUSTADOS NA GAZETA BRAGANTINA APÓS DENÚNCIA E AÇÃO SINDICAL

1-copia

Novos tempos. É o que promete a nova diretora à frente da gestão da Gazeta Bragantina referente ao cumprimento dos direitos trabalhistas e às relações com o Sindicato dos Trabalhadores Gráficos (Sindigráficos), que questionava um histórico de hostilidade patronal com sindicalistas. A gestão da empresa agora é liderada por Ana Albert, como a mesma informou, já colocou em prática as boas mudanças necessárias. Aceitou se reunir espontaneamente com o Sindigráficos na sede da entidade de classe para tratar de denúncias de trabalhadores sobre assédio moral, falta de alimentos na cesta básica mensal e ainda o atraso salarial e do adiantamento quinzenal sistemáticos. Ana também abriu às portas do jornal para receber sindicalistas para conversarem com os gráficos. Na ocasião, reafirmou desconhecer problemas de assédio moral, mas confirmou os problemas quanto à cesta e pagamentos, que os resolverá.

2“Em dois dias de reuniões nas últimas semanas, acertamos as tratativas para os ajustes das irregularidades”, fala Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos, que se reuniu com a diretora da empresa juntamente com os dirigentes sindicais Jurandir Franco e Walter Corrêa, gráfico de Bragança Paulista – cidade onde está instalada a Gazeta. A 1º reunião contou ainda com a participação de duas representantes do escritório de Contabilidade que presta serviço à empresa, com o objetivo de auxiliar nos encaminhamentos sobre a correção da data do pagamento salarial.

3Infelizmente, por muito tempo, os trabalhadores  recebiam em silêncio o pagamento do salário mensal e o adiantamento quinzenal atrasos, sem nada dizer ao Sindigráficos. “Agora, dias após a denúncia, já estamos  resolvendo a questão”, comenta Franco. A partir do salário de outubro, efetuado no dia 5 de novembro, tudo estará regularizado como acertado entre a empresa e seu escritório de Contabilidade mediante exigência do Sindigráficos. A Convenção Coletiva de Trabalho da categoria define o dia 5 de cada mês como data limite para que as empresas efetuem o pagamento. A Gazeta, porém, pagava o salário no dia 10 e o adiantamento no dia 30.

4Os alimentados da cesta básica mensal também serão todos fornecidos como determina a Convenção Coletiva de Trabalho dos Gráficos, onde estabelece a quantidade e também a qualidade desses produtos. Apesar de ser um jornal, a empresa exerce mais predominantemente a atividade de gráfica convencional, sendo ela regida pela Convenção deste último segmento. Dessa forma, a partir de outubro, a cesta será entrega como é detalhada. A diretora da empresa, por sua vez, alegou poder haver dificuldades na garantia de todos itens pela empresa que fornece as cestas, ficando então acertado que a cesta será convertida em dinheiro, um tipo de vale alimentação, no valor que os gráficos possam cobrar todos alimentos da cesta em supermercados, caso aja este problema.

O presidente do Sindicado foi pessoalmente informar aos funcionários na Gazeta Bragantina os encaminhamentos predefinidos com a diretora do jornal/gráfica. Disse ainda que em relação às denúncias de assédios, apesar da responsável pela empresa desconhecer tais práticas ilegais, ela se comprometeu em reavaliar a gestão com os trabalhadores, a fim de coibir questões que possam levar a pressões irregulares de gráficos. Rodrigues aproveitou para reafirmar o compromisso político do sindicato em defender sempre os trabalhadores, lembrando da importância deles também fortalecerem o seu órgão de classe através da sindicalização.