CHEFE DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO DIZ QUE CORTAR DIREITOS TRABALHISTAS NÃO GERA EMPREGO

Para o chefe do Ministério Público do Trabalho, novas flexibilizações de direitos, como previstas por Bolsonaro, seriam desastrosas. Ele avalia que reforma trabalhista de Temer não trará desenvolvimento econômico.O chefe do Ministério Público do Trabalho (MPT), Ronaldo Fleury, afirmou que, com base na experiência internacional e com os resultados iniciais da reforma trabalhista no Brasil, o problema do desemprego não será solucionado com a flexibilização de direitos dos trabalhadores.

O programa de governo do presidente eleito Jair Bolsonaro prevê medidas para que as normas trabalhistas sejam menos “engessadas”, mantendo, porém, os direitos constitucionais, como férias remuneradas, 13° salário e o Fundo de Garantia (FGTS). O símbolo dessas propostas é a chamada “Carteira [de Trabalho] Verde e Amarela”, promessa de campanha de Bolsonaro.

FONTE: Com informações da Terra