COM PRESSÃO, PLR DOS GRÁFICOS DA CAMARGO & THOMPSON É PAGA E MAIS DÍVIDAS SÃO LEVANTADAS

CAMARGO1

Os gráficos da Camargo &Thompson, em Vinhedo, acabam de receber a 1ª parcela da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) da empresa. O pagamento foi feito há 15 dias, mas somente depois de muita pressão do Sindicato da categoria (Sindigráficos). Desde abril, prazo limite para efetuar tal pagamento, que a entidade cobra a resolução desta questão. A PLR é um direito garantido pela Convenção Coletiva de Trabalho da classe. Sem pagar, a empresa seria processada por descumprir a lei. Os sindicalistas ainda conseguiram sanar outro problema, este bem antigo por sinal. A empresa passará a pagar o salário mensal dos funcionários no dia 5 de cada mês, conforme também determina a convenção, sob pena de multa diária por atraso. E a multa é pesada. R$ 47,15 por dia. A empresa terá de pagar os atrasos dos últimos anos, como ficou definido numa reunião no Ministério do Trabalho na última semana. Ela também terá de apresentar os comprovantes dos últimos anos da distribuição da cesta básica, com todos itens descritos pela convenção, a seus gráficos. A empresa ainda garantiu estar quite com o FGTS de todos funcionários. 

CAMARGO2“Depois de muita insistência, começamos a ter os primeiros resultados positivos em favor dos funcionários da Camargo &Thompson”, diz Valdir Ramos, diretor do Sindicato, que acompanha o caso desde o princípio. A perseverança na luta em favor desses gráficos garantiu para eles o respectivo direito da PLR, mesmo após meses de atraso. O atraso será o ponto que fará os trabalhadores receberem dinheiro extra. Após anos pagando o salário no 5º dia útil e não no dia 5 de cada mês, a gráfica será obrigada a pagar R$ 47,15 por cada dia de atraso em que pagou. O dono da empresa confirmou a falha e garantiu que não se repetirá. Ele começou a levantar todos os dias de atraso nos últimos anos, conforme exigiram os sindicalistas na reunião no Ministério do Trabalho em Jundiaí.

CAMARGO3A Camargo &Thompson apresentará a sua dívida com multas por atraso salarial nesta sexta-feira (5), durante nova reunião com o Sindigráficos. “Será preciso mostrar todos os recibos de pagamento dos salários nos últimos cinco anos. Na ocasião, também precisará mostrar todos recibos com relação a distribuição da cesta básica”, disse Valter Correa, diretor do Sindigráficos presente na mesa redonda no Ministério do Trabalho. O sindicalista lembra que estes pontos foram acordados neste encontro.