CONQUISTAS DOS GRÁFICOS DA EMEPÊ, GARANTIDAS VIA SINDICATO, PODERÃO RETROCEDER POR FALTA DE SÓCIOS

Desde 2003, quando os atuais líderes da diretoria sindical assumiram o comando da entidade da categoria, conquistas para os gráficos têm sido postas e mantidas em empresas de Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e região. Um exemplo dessa importante atuação sindical pode ser visto na Emepê. No período, foi implantada uma lista de benefícios sem desconto salarial ou com valores simbólicos. Instalou-se também uma comissão de gráficos na fábrica para analisar as metas produtivas e distribuir parte dos lucros da empresa a cada seis meses. Sem falar na melhoria na jornada laboral. Apesar das conquistas, tem havido atualmente uma baixa união do gráfico da Emepê junto ao seu sindicato. 80% dos 240 profissionais ainda não se sindicalizaram, fragilizando a entidade. Isso pode prejudicar as conquistas.

O papel do sindicalizado é crucial mesmo para a preservação dos direitos. Hoje, por exemplo, frente a atual baixa adesão no número de associados, como nada é coincidência, a tabela de benefícios já começa a passar por mudanças. Os gráficos têm inclusive procurado o sindicato para reclamar. A cesta básica no local tinha desconto simbólico e agora passou para R$ 4.49. A refeição também tem sido cobrada uma taxa de R$ 25,94. E o vale-transporte passou a cobrar 1%. Mas, ainda assim, continua muito abaixo dos 6% ora permitidos pela lei. “Ainda assim, estamos discutindo com a empresa as razões do reajuste” informa Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos.

Na última semana, esse e outros temas foram tratados pelo sindicato com o advogado (Daniel Cassiatto) e a gerente de RH (Ana Célia) da Emepê. Além das mudanças na tabela de benefícios, Leandro voltou a questionar a empresa sobre mais denúncias de empregados de que o assédio moral continua acontecendo por parte de um líder– prática antes já combatida no local. A carga de trabalho na empresa é inclusive regulamentada por meio de um acordo feito pelo sindicato onde evita o trabalho todo sábado.

O Sindigráficos aproveitou ainda para tratar de outro acordo onde tem garantido para os trabalhadores da Emepê uma das maiores Participação nos Resultados (PR) entre todas gráficas da região. “O acordo traz inclusive a cláusula onde define um valor mínimo sendo superior à PLR das demais gráficas do estado, quando a meta não é atingida. Foi o que ocorreu recentemente. Cada gráfico recebeu cerca de R$ 750 de PPR pelos seis meses de 2019. Sindicalize-se!

“51 trabalhadores da Emepê já perceberam a importância de manter o sindicato vivo e fortalecido para continuar defendendo o interesse e os direitos de todos os gráficos no local. Estes já estão associados. Mas ainda faltam aproximadamente 200 trabalhadores da gráfica. Associem-se e fortaleça o sindicato para proteger seus direitos”, convoca Leandro.