CORREÇÃO AUTOMÁTICA DO VALE ALIMENTAÇÃO E MAIOR AUMENTO DA PARCELA DO REAJUSTE SALARIAL DA CLASSE

1

O piso salarial dos gráficos da D’arthy, em Cajamar, já subiu para R$ 1,5 mil desde novembro. O valor exato foi de R$ 1.499,47. O novo salário foi  pago na segunda-feira (5). O aumento corresponde ao reajuste de 6%. Este índice equivale à 1ª parcela da reajuste salarial – percentual maior que o aplicado na maioria das gráficas do Estado, que foi de 5%, como definiu a nova Convenção Coletiva de Trabalho da classe. As demais faixas salariais dos gráficos na D’arthy também tiverem 6% de reajuste. A outra parte será aplicada sobre o salário em março/17 para garantir o complemento da recuperação salarial baseada na inflação anual (8,5%). Outro reajuste oriundo da pressão do sindicato da classe (Sindigráficos) será sobre o vale-alimentação. Haverá uma correção do valor com base no aumento anual dos preços e ainda a inclusão de um pacote de leite. 

2A remuneração do funcionário é um ponto de honra do sindicato. Apesar do reajuste ter sido fechado parcelado, o Sindigráficos Jundiaí tem agido para reduzir a defasagem com esta questão sobre o salário do gráfico. A estratégia sindical adotado e conquistada na D’arthy foi a de aumentar o valor da primeira parcela de 5% para 6%. Com isso, os trabalhadores já recebem o salário um pouco maior em novembro, dezembro, 13º salário, janeiro/17 e em fevereiro/17. A partir de março, recebem o complemento para atingir os 8,5% equivalentes as perdas inflacionárias acumuladas.

3A alimentação é outra questão de honra que leva o Sindigráficos a lutar sistematicamente em defesa da categoria. Desde 2013, após batalhas, a empresa D’arthy reajusta anualmente e de forma automática o valor do vale-alimentação. A referência do aumento é o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), acumulado durante os 12 meses do ano. Até outubro, o IGP-M já estava em quase 9%. “Portanto, o tamanho do aumento do vale-alimentação será aplicado automaticamente com base no IGP-M de dezembro”, diz Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos Jundiaí.

Mas, a partir de janeiro 2017, o vale-alimentação será ainda maior que o reajuste correspondente ao acumulado do IGP-M de 2016. O aumento será maior por conta das reclamações dos gráficos, denunciando que a D’arthy não inseriu um pacote de leite extra que deveria ter sido incluído desde 2014, garantida na convenção da época e consolidada na atual. “O Sindigráficos exigiu da empresa a adequação. O pacote de leite, com valor que varia de R$ 9 a R$ 14, será assim contabilizado para o calculo do novo valor do vale-alimentação. Estima-se um reajuste total que pode chegar a até 20%”, comemora Marcelo Souza, diretor do Sindicato.