CRESCE PROCESSOS POR DOENÇA OCUPACIONAL E GRÁFICOS SINDICALIZADOS TÊM SERVIÇOS MÉDICO-JURÍDICO GRATUITOS

Neste sábado (30), apesar de setembro acabar, mês que se realiza todo ano a campanha de conscientização para a questão do suicídio no país, derivado de problemas mentais, inclusive que têm crescido no local de trabalho, o Sindicato dos Trabalhadores Gráficos de Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e Região (Sindigráficos) chama a atenção para o aumento de casos de doenças ocupacionais nas empresas paulistas. O número de processos tem ampliado desde 2014. E amplia, pois, os patrões tentam se livrar da responsabilidade com o empregado depois do adoecimento por conta do serviço realizado, e com dificuldades de voltar ao trabalho.

Os casos mais que dobraram  no período, como verificado em algumas regiões paulistas abrangidas pelo Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região. E poderia ser maior se os trabalhadores soubessem que suas doenças são ocupacionais e não enfermidades simples, garantindo-lhes maiores proteções.

Por isso, o Sindigráficos garante aos sindicalizados o serviço gratuito de médico especializado neste tipo de problema, bem como advogados para garantir na Justiça todos os direitos dos gráficos quando comprovada a situação de doença ocupacional, a exemplo de problemas mentais, de Lesões por Esforços Repetitivos (LER)” e /ou de “Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT).

O patrão geralmente não certifica (CAT) que a doença é ocupacional, a fim de se livrar das responsabilidades com os trabalhadores. “Também é comum o caso de gráficos já doentes que insistem no serviço com medo de perder o emprego, mas que poderia se afastar com todas as garantias de suas renumerações, FGTS, INSS e até estabilidade no trabalho”, diz Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos.

A fim de verificar tipos de doenças ocupacionais, a entidade encaminha o gráfico sindicalizado, após conversa prévia com os sindicalistas, para a médica do Trabalho, Nely Alves Ferreira, bem como para a psicóloga Fabiana Furlan. Se você tem alguma necessidade neste sentido envie AQUI seu problema.

Depois de constatado o problema de adoecimento, a equipe de juristas do Sindigráficos, formada pelos advogados Luis Carlos Laurindo e Paulo Afonso de Oliveira, acionará a Justiça do Trabalho em defesa do gráfico. O serviço é inteiramente gratuito para o trabalhador sindicalizado.

Aliás, é o próprio filiado ao sindicato através de sua contribuição mensal que garante a sustentação financeira para que o órgão mantenha o serviço advocatício,  bem como o atendimento médico e toda gama de atuação do Sindigráficos. Gráfico, não fique só. Sindicalize-se AQUI. Proteja-se e fortaleça toda a categoria através de uma entidade de classe fortalecida.