APÓS VOTAR CONTRA DIREITOS TRABALHISTAS, MIGUEL HADDAD E OUTROS DEPUTADOS QUEREM O VOTO DO TRABALHADOR

Domingo é eleição. E, antes de votar, é bom o trabalhador saber que a maioria dos atuais deputados federais votaram na reforma trabalhista do Temer. Dos 67 deputados federais do estado de São Paulo presentes na votação que aprovou a lei da reforma trabalhista do Temer para a retirada de mais de 100 direitos trabalhistas, 46  votaram “sim”. PSDB, PRB e DEM foram os partidos que asseguraram o maior número de sufrágios favoráveis à reforma de Temer. Entre os deputados que aprovaram a redução de direitos trabalhistas, destacam-se o pastor Marcos Feliciano, o jornalista Celso Russomanno e o tucano Carlos Sampaio, um dos mais aguerridos defensores do impeachment de Dilma Rousseff na Câmara. O deputado Miguel Haddad (PSDB), eleito através do voto dos trabalhadores de Jundiaí e Região, também voltou contrário aos direitos dos gráficos e do conjunto da classe  trabalhadora. Confira a relação completa desses deputados antitrabalhadores e lembrem-se de votar em outros políticos de outros partidos para pode evitar o retorno dos políticos antitrabalhadores abaixo.
DEM
Alexandre Leite
Eli Corrêa Filho
Jorge Tadeu Mudalen
Marcelo Aguiar
Missionário José Olimpio
PMDB
Baleia Rossi
PP
Fausto Pinato
Paulo Maluf
Ricardo Izar
PPS
Alex Manente
Pollyana Gama
PR
Capitão Augusto
Marcio Alvino
Miguel Lombardi
Milton Monti
PRB
Antonio Bulhões
Beto Mansur
Celso Russomanno
Marcelo Squassoni
Roberto Alves
Vinicius Carvalho
PSB
Luiz Lauro Filho
PSC
Eduardo Bolsonaro
Gilberto Nascimento
Pr. Marco Feliciano
PSD
Goulart
Herculano Passos
Jefferson Campos
Walter Ihoshi
PSDB
Adérmis Marini
Bruna Furlan
Carlos Sampaio
Eduardo Cury
Izaque Silva
João Paulo Papa
Lobbe Neto
Mara Gabrilli
Miguel Haddad
Ricardo Tripoli
Silvio Torres
Vanderlei Macris
Vitor Lippi
PTB
Nelson Marquezelli
PTN
Renata Abreu
PV
Antonio Carlos Mendes Thame
Evandro Gussi
FONTE: Com informações da Carta Capital