DEPUTADOS ALIADOS, QUE TERÃO DE PROTEGER TEMER DO STF OUTRA VEZ, AINDA FALAM NA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

A nova denúncia da Procuradoria-geral da República, que pode ser apresentada nesta quinta-feira (14) ao STF (Supremo Tribunal Federal), acusa Michel Temer dos crimes de organização criminosa e obstrução de Justiça. Com isso, a Câmara dos Deputados deverá votar se permite o STF julgar ou não. Apesar disso, o governo federal continua querendo aprovar e de forma rápida a reforma previdenciária. Na segunda-feira (11), o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, previu cenário mais otimista: segundo ele, a reforma será votada em outubro. 

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirma que só depois da passagem do “furacão” que deve ser a votação da segunda denúncia contra Michel Temer será possível negociar com as lideranças no parlamento se a reforma da Previdência será ou não votada.

FONTE: Com informações da FolhaSP