DIREITOS DA CCT DO GRÁFICO COM VALORES ATÉ MAIORES AO REAJUSTE SALARIAL PRECISAM DE DEFENSORES NA CAMPANHA

No último domingo (3), cerca de 100 gráficos de pequenas, médias e de grandes empresas da região assumiram na assembleia geral a tarefa de defender na atual campanha salarial da classe todos direitos contidos na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). A princípio, esta participação e comprometimento de todos foram positivos. Mas no contexto da reforma trabalhista, o sindicato da classe (Sindigráficos) avalia que no desenrolar da campanha será preciso mais que 100 trabalhadores para conseguir segurar o ímpeto do setor patronal em buscar retirar direitos econômicos da convenção, em especial aos que equivalerão a valores superiores até mesmo que o reajuste salarial, se pautado na baixa inflação do período.

Se o reajuste for baseado na inflação anual do período, que deve ficar próximo a 3%, isso não ultrapassará R$ 50 no novo salário, levando em consideração o piso normativo (R$ 1.537,80). Porém, se não houver a resistência e a participação total da categoria nesta campanha, estarão em risco direitos da CCT, a exemplo da cesta básica mensal (cerca de R$ 125) e da PLR (menor valor hoje é de R$ 605 em empresas com 19 funcionários). Estes são dois dos 87 direitos contidos na atual CCT. Sem eles, isso representará um grande prejuízo a todos os 6,5 mil gráficos de Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e Região. Portanto, é preciso mais que 100 trabalhadores na luta da campanha salarial. A unidade e participação de cada gráfico é fundamental para manter a cesta, PLR e demais direitos.

Estes e outros assuntos, como os prejuízos para os trabalhadores desde a chegada de Temer na Presidência do Brasil, com suas medidas contra o povo, a exemplo do congelamento das políticas públicas por 20 anos, reforma trabalhista, terceirização total da mão de obra e privatizações,  foram tratados durante a assembleia de abertura da campanha salarial – onde foi deliberada a pauta de reivindicação da categoria. Na sequência, o público presente formou duplas e competiu no 9º Torneio de Truco e Dominó, tendo como vencedores André Teixeira, Lucas Pires, Rodrigo Santos e João Queiroz.

Agora, com a pauta de reivindicação aprovada, a campanha começou de verdade! Chegou a hora de cada gráfico escolher como vai participar e assumir as consequências de seus atos sobre a manutenção da CCT e reajuste salarial – bandeiras assumidas pelos gráficos na assembleia. A pauta seguiu para Federação Paulista da classe, que está reunindo as pautas dos sindicatos de cada região do estado para apresentar uma única pauta ao sindicato patronal. A campanha salarial será unificada no estado e terá o mesmo slogan: Gráficos, é preciso resistir para avançar! Junte-se ao Sindicato nesta luta. Sindicalize-se AQUI e proteja seus direitos.