DOIS ANOS DEPOIS, GRÁFICA FERRARESSO ATRASA OUTRA VEZ PLR E DENÚNCIA JÁ CHEGA AO SINDICATO DA CLASSE

FERRARESSO1

A gráfica José Ivo Ferraresso, no município de Pedreira/SP, volta a criar problemas na hora de pagar a Participação dos Lucros e Resultados (PLR) dos seus trabalhadores. O prazo para o pagamento da 1ª parcela da PLR terminou no começo do mês, no dia 5. Porém, o pagamento não foi efetuado, conforme denúncias enviadas ao Sindicato da categoria (Sindigraficos), que já visitou a empresa. O Sindicato deixou claro que ao empresário cabe tão somente pagar a PLR na data descrita, sem tentativa de negociação ou qualquer discussão. O pagamento do direito com data fixada é uma obrigação patronal do setor do gráfico, como determina a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria.  A empresa garantiu que efetuará o pagamento até esta sexta-feira (29). O sindicato, por sua vez, antecipou que vai acompanhar bem de perto.

FERRARESSO2“Nos últimos quatro anos, a gráfica Ferraresso paga a PLR com atrasos de forma alternada”, diz Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos. Os atrasos aconteceram nos anos de 2012, 2014 (com atraso também no pagamento do salário) e agora em 2016. Como descrito, observa-se que ano sim e outro não, a empresa descumpre a regra do pagamento da PLR no prazo determinado. E, depois que o sindicato fica sabendo do atraso, a empresa sempre dá uma explicação antes de pagar.

Este ano não foi diferente dos anos em questão. Sindicalistas falaram diretamente com o proprietário na última segunda-feira (25). Na ocasião, o dono da gráfica informou que não pagou na data predeterminada por uma falha do setor de contabilidade. “Ele garantiu que até o dia de hoje a PLR está na conta de cada um dos seus empregados”, diz Rodrigues.

FERRARESSO3Jurandir Franco, diretor do Sindigráficos, alerta à empresa que se isso continuar, o sindicato não hesitará de acionar a Justiça para garantir o pagamento da PLR através de ação de cumprimento da CCT, mas também para buscar que seja paga adicionalmente as multas relativas.

O dirigente aproveita para alertar aos gráficos de todas as empresas de Jundiaí, Cajamar, Vinhedo, Valinhos, Bragança e demais municípios da região de abrangência do Sindigráficos, para denunciar imediatamente os atrasos no pagamento da primeira parcela da PLR. Denuncie AQUI!

A PLR é paga em duas parcelas iguais. “A 1ª parcela venceu no último dia 5, como já foi dito. Já a 2º parcela deve ser paga até o dia 5 de setembro”, pontua o advogado do Sindigráficos, Luisinho Laurindo. Ele explica ainda que a definição do valor que cada trabalhador recebe varia com base na quantia de gráficos por empresa. É de R$ 302,86 quando há até 19 trabalhadores. Sobe para R$ R$ 329,60 nas gráficas com 20 a 40 funcionários. É de R$ R$ 383,03 quando há de 50 a 99 empregados. Vai para R$ 445,40 a partir de 100 gráficos. E, se o trabalhador não tiver faltas, tais valores podem aumentar em 105% respectivamente.