EM NOVAS AÇÕES, GRÁFICOS DA JANDAIA, LOG&PRINT, EMEPÊ, INAPEL E DA CCL REPROVAM REAJUSTE DEFASADO

1

O levante dos trabalhadores de várias gráficas durante as assembleias em Jundiaí e Região após a 1ª rodada de negociação com o sindicato patronal surtiu grande efeito, fazendo o empresariado retirar seus ataques aos direitos da categoria. Porém, mantiveram o ataque ao salário e à Participação dos Lucros e Resultados (PLR) durante a 2ª mesa negocial na última semana. Os patrões insistem em parcelar o reajuste salarial e abaixo da inflação anual de 8,5%. Querem dar 3,82% a partir de 1º de novembro até abril de 2017, aplicando meses de salário com defasagem. E depois mais 3,82% a partir de maio/17. Ao final de tudo, menos da inflação. Ainda querem congelar a PLR pelo 2º ano seguido, deixando-a 19% menor do que em 2014. A proposta patronal foi respondida com plena reprovação da classe. Em especial dos gráficos da Jandaia, Log&Print, Emepê, Inapel e da CCL, como ficou bem claro em nova rodada de assembleias nestes últimos dias. Na ocasião, a classe reconheceu a atuação sindical e se colocou firme na defesa da recomposição da PLR e do seu salário.

2Diante da pressão, um nova mesa de negociação ocorrerá amanhã (17). Esta será a 3ª rodada entre patrões e sindicatos obreiros da classe em poucas semanas. O Sindicato dos Trabalhadores na Indústria Gráfica de Jundiaí e Região (Sindigráficos) é uma das entidades presentes. “Só haverá vitória, se cada gráfico fizer a sua parte”, realçou o presidente do Sindigráficos, Leandro Rodrigues, durante todas as assembleias feitas nos últimos dias na frente das empresas por onde passou até agora.

3Ele  lembrou que a disposição de luta da classe já fez o patronal recuar de parte dos ataques, agora será preciso intensificar, se necessário, para garantir o descongelamento da PLR e a recuperação integral do salário.

“A tentativa de implantar banco de horas em substituição do pagamento da hora-extra só saiu da pauta patronal porque os gráficos reagiram. O mesmo aconteceu com a retirada do ataque ao aviso prévio especial do gráfico, a data de pagamento salarial e outros direitos históricos”, frisou Rodrigues.

4O levante dos trabalhadores deve se manter em defesa dos seus reajustes salariais e da PLR que está congelada deste 2014. Sem luta, não haverá vitória. O dirigente lembrou a categoria que não adianta só perguntar sobre o desfecho da campanha salarial, mas é preciso participar dela como têm participado os gráficos da Jandaia, Log&Print, Emepê, Inapel e da CCL e de outras. O Sindigráficos adianta que logo após o término da 3ª mesa de negociação, iniciará o chamamento da categoria para se posicionar sobre a garantia de sua justa remuneração.