EMPRESA PRODUTORA DOS RÓTULOS DA COCA-COLA E DA H2O É CONVOCADA PELO SINDIGRÁFICOS PARA GARANTIR DIREITOS

Embora tenha três unidades em um mesmo complexo fabril numa área de 20 mil m² em Caieiras para a produção de embalagens impressas de alimentos, bebidas, fármacos e outros gêneros, a Mazda tem negado aos trabalhadores gráficos os mesmos direitos e valores salariais que os demais profissionais da categoria na região. A fim de corrigir tal injustiça, o Sindicato da classe (Sindigráficos) notificou a empresa para se reunir na entidade com o objetivo de corrigir a irregularidade. Basta adequar o enquadramento sindical da maioria dos funcionários do local que atuam em atividades econômicas relacionadas aos serviços gráficos e não os da classe química. São químicos aqueles que laboram na fabricação de tintas e outras substâncias, todos os demais são trabalhadores gráficos.

“Aguardamos que a Mazda apareça nos próximos dias para ajustarmos a questão sem a necessidade de ajuizamentos e cobrança dos passivos trabalhistas dos últimos cinco anos, visto que os gráficos, por exemplo, têm vários direitos coletivos e o piso salarial maiores que o da categoria química.

Nosso objetivo é demonstrar à empresa quem são os gráficos a partir da atividade de cada um para garantir a eles todos os benefícios contidos na Convenção Coletiva de Trabalho da categoria”, fala Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos.

No próprio site da Mazda mostra os processos produtivos da atividade gráfica desde a pré-impressão até impressão através da rotogravura, flexografia e laminação a seco e não.

Leandro lembra de mais empresas da região que atuam na mesma áreagráfica da Mazda, como a Inapel, que já enquadrou sindicalmente seus funcionários de forma correta. E em outras regiões paulistas têm outras do setor de embalagem impressa que seguiram igual direção, a exemplo Converplast em Guarulhos; e da Diadema e Bemis na região do ABC. No caso dessas empresas, elas tiveram que amargar prejuízos judiciais e financeiro depois de negaram o enquadramento de forma espontânea.

“Está mais que demonstrado pela carta sindical e abrangência de nossa convenção quais os trabalhadores que são protegidos por elas, além da Classificação Brasileira de Ocupação (CBO) e da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (Cnae 2.0). Estes dispositivos legais têm sido os parâmetros reconhecidos todas a vezes que chegam na Justiça”, diz Leandro.

Ele lembra também que é peculiar para o setor de embalagens impressas a produção de rótulos, e a Mazda é responsável por produzir os rótulos da Coca-cola, H²O entre outras diversas empresas relevantes. O Sindigráficos espera que a empresa cumpra o devido enquadramento.