EXAUSTORES E VENTILADOS INDUSTRIAIS SÃO INSTALADOS NA CUNHA FACCHINI, MAS NÃO O SUFICIENTE COM O CALOR

A gráfica Cunha Facchini, em Itupeva, apesar da crise econômica, cumpriu em parte a instalação de equipamentos para baixar a alta temperatura dentro do prédio onde os trabalhadores atuam na produção. Em reunião na última semana, a empresa confirmou para o Sindicato da classe (Sindigráficos) que acaba de concluir a instalação de 10 exaustores e nove ventiladores industriais. Apesar disso, denúncias dos trabalhadores revelaram que o calor continua, sendo, portanto, cobrado o complemento de ventiladores para a sensação térmica ficar satisfatória no local. A empresa já garantiu que fará. Este problema, que diz respeito à saúde dos 80 gráficos de lá, tem sido sistematicamente acompanhado por sindicalistas desde 2016.

Além disso, a entidade continua monitorando a empresa por denúncias da feitura de homologações ilegais de rescisões de contrato de trabalho, a revelia do Ministério do Trabalho e do Sindicato da classe. O Ministério Público do Trabalho (MPT) alerta para a ilegalidade dessas práticas. Portanto, o Sindigráficos advertiu pela última vez a Cunha Facchini para esta questão. “Na próxima denúncia, recolheremos os documentos onde comprovam a prática ilegal e o caso chegará ao MPT para as medidas e sanções duras e cabíveis contra tais homologações em câmara arbitral”, pontuou Jurandir Franco, diretor do Sindicato, durante a reunião com os gerentes de RH e de Produção da empresa na quarta da última semana.

Apesar do aviso, o sindicato continua à disposição de gráficos demitidos e que tiveram a sua homologação desviada ilegalmente da entidade de classe. O trabalhador deve enviar a documentação desta prática ilegal. Com isso, é possível fazer a denúncia no MPT. Quando a empresa foge da homologação no sindicato, que é no local adequado e que conhece todos direitos da Convenção Coletiva de Trabalho do gráfico, cujos são cobrados neste momento, a exemplo de PLR, cesta básica e valores de hora-extra maiores, entre outros direitos, é porque tentará não pagá-los.

Não aceite homologar fora do Sindicato. Fazer nestas câmaras arbitrais é ilegal e trás muito prejuízo para o trabalhador. Denuncie AQUI. O sigilo é garantido. Além de tentar burlar neste local os direitos da Convenção Coletiva de Trabalho dos gráficos, a empresa também costuma parcelar indevidamente o pagamento das verbas rescisórias e sem as devidas multas para estas e outras questões pertinentes”, alerta o advogado do Sindigráficos, Luis Carlos Laurindo. Denuncie e traga a documentação.