GOVERNO IMPULSIONA DEMISSÕES DIANTE DA POLITICA ECONÔMICA ONDE CRÉDITO NÃO CHEGA PARA AS MICRO E PEQUENAS GRÁFICAS

Segundo números do Banco Central, entre 16 de março e 29 de maio, apenas 43,6 bilhões de reais de um total de 554,3 bilhões de reais em crédito novo foram repassados às micro e pequenas empresas, que são as companhias que mais empregam no país. Ou seja, menos de 8% do volume total. As grandes corporações, por sua vez, concentram a maior fatia do bolo. A elas, foram concedidos 316,3 bilhões de reais, 57% do desembolso total. A desigualdade nos números prenuncia um movimento que pode culminar na falência de diversas micro e pequenas empresas brasileiras e mais demissões. Antes mesmo da pandemia, o setor gráfico já tinha perdido 6,6 mil postos de trabalho somente no primeiro ano do governo Bolsonaro.

 

Os dados só foram conseguidos por iniciativa da senadora Kátia Abreu (PP/TO) diante da escassez de comunicação dos órgãos públicos para o monitoramento dos efeitos das medidas de apoio aos setores mais afetados pela pandemia do novo coronavírus. A parlamentar quem tomou a iniciativa de compilar os dados distribuídos pelo Banco Central e outros bancos. Essa intitulou esses sistema de “Emprestômetro”.

FONTE: Com informações da VEJA