GRÁFICA AMARAL RECONHECE DESCONTO ILEGAL NAS FÉRIAS E FALHA NO FGTS. ACEITOU CORRIGIR ATÉ VALE-ALIMENTAÇÃO

Os gráficos da Amaral, em Bragança Paulista, conviviam por meses com vários problemas até recorreram à proteção sindical por mais uma vez. Dentre as irregularidades da empresa contra os trabalhadores, coibidos pelo sindicato da classe (Sindigráficos) há poucos dias, havia a redução ilegal dos dias das férias dos funcionários, o não recolhimento do FGTS por oito meses e mantinha o vale-alimentação defasado. Mas, na última semana, esses problemas acabaram após os sindicalistas cobrarem da  gráfica a regularização durante a reunião realizada na sede do Sindicato dos Servidores Públicos  de Bragança. Falta agora a sindicalização dos gráficos do local para evitarem a volta de falhas e o enfraquecimento do sindicato – entidade que se mostrou capaz de resolver tudo até agora. O Sindigráficos vai até a Amaral fazer a campanha de sindicalização deles.

“Enquanto apresentamos os benefícios por conta da atuação sindical, convocamos os gráficos para se sindicalizarem e fortalecerem o órgão da classe a continuar firme nesta missão em prol da categoria”, contam Jurandir Franco e Valter Correia, diretores sindicais que agiram no caso. Eles esperam que os trabalhadores da Amaral reconheçam a atuação sindical em favor deles, sendo indispensável a sindicalização. Só por conta de quem já é sócio que o sindicato se mantêm operacional. Mas, com a mudança na lei do trabalho, é preciso elevar este número para a manutenção do Sindigráficos ativo. Os gráficos da Amaral ainda não se associaram. A entidade espera que todos eles agora se filiem para que possam contar com a proteção sindical se precisarem mais outra vez.

Desse vez, por exemplo, os gráficos da Amaral não terão mais redução ilegal dos dias das férias por conta da atuação do Sindicato. A empresa se comprometeu a não mais fazer o somatório de horas de atraso e dias de faltas do trabalhador ao emprego para descontar sobre as férias. Isso é ilegal. As empresas só podem descontar atrasos ou faltas ao trabalho sobre o salário, e desde que devidamente comprovadas. Jamais sobre as férias. Outro problema sanado por conta da ação de sindicalistas foi o vale-alimentação defasado. Depois de denúncias dos empregados sobre a defasagem, o Sindigráficos garantiu um reajuste de 11% a partir deste mês, sem quaisquer descontos sobre o salário de nenhum trabalhador.

O INSS e o FGTS dos empregados também serão regularizados após essa cobrança sindical sobre a gráfica Amaral. Na reunião, a empresa inclusive anunciou que acabara de quitar o passivo referente ao INSS. Quanto ao atraso de oito meses no FGTS dos funcionários, ela ficou de pagar a partir deste mês, condicionado ao prazo do pagamento salarial. Em cada mês, ficou de pagar o FGTS do mês atual e um mês pendente. “O Sindigráficos está fazendo a sua parte. Falta agora os trabalhadores. Esperamos que fazem a sua parte. Sindicalizem e garantem a proteção sindical hoje e sempre”, diz Leandro Rodrigues, presidente do Sindicato.