GRÁFICA MINEIRA DE GRANDE PORTE SE INSTALA EM CAJAMAR, COMEÇAR A CONTRATAR E INICIARÁ OPERAÇÃO PRÓXIMO MÊS

A partir do próximo mês, o setor gráfico na região contará com mais uma empresa operando. O grupo mineiro Esdeva, localizado em Juiz de Fora, no estado de Minas Gerais, já está em processo acelerado de contratação de profissionais para atuar no segmento editorial, mas sobretudo na área de Impresso de Segurança. A empresa funcionará na cidade de Cajamar. A previsão do rápido início da operação deriva da aquisição de uma outra empresa já em funcionamento no local, inclusive da compra das máquinas e manutenção de parte dos empregados. A intenção é iniciar a operação no mês de agosto ou no início de setembro.

De acordo com informações do Recursos Humanos do grupo empresarial, a gráfica adquirida foi a Metroprint, que atua com Impresso de Segurança. A Metroprint encerra as atividades em função de dificuldades financeiras. Diversas rescisões de trabalhadores foram feiras desde o começo do ano. Parte dos funcionários da empresa serão inclusive reaproveitados agora pela Esdeva. Outra parcela de trabalhadores, que enviaram os currículos para o Sindicato da categoria (Sindigráficos), também serão contratados.

De início, a gráfica mineira pretende contratar 30 trabalhadores para atuar na unidade de Cajamar. “Dos currículos que enviamos para a gráfica, os próprios profissionais nos informaram que iniciaram o processo seletivo”, conta Odair Tomé, que é assessor do Sindigráficos que atua no município.  A empresa terá mais de 30 gráficos. Outros profissionais devem chegar de outra unidade filial da Esdeva já em operação no estado de São Paulo.

O Sindigráficos já iniciou inclusive a negociação com a empresa sobre a jornada de trabalho dos futuros trabalhadores, antes de iniciar a operação. “Na próxima quinzena deste mês, a gerente de RH da Esdeva, Roberta Cardoso, estará por aqui na região. E teremos uma reunião para abordar sobre este e outros assuntos de interesse da empresa e da categoria”, diz Jurandir Franco, diretor do Sindigráficos.

O dirigente adianta que a preocupação antecipada com a jornada laboral dos futuros trabalhadores da Esdeva visa evitar com que seja extensiva. A intensão da empresa é que o expediente funcione através de turnos.  “Dessa forma, vamos propor um Acordo Coletiva de Trabalho (ACT) para que a labuta semanal dos funcionários não ocorra em todos os sábados”, antecipa Jurandir. A proposta será a do trabalho em sábados alternados.