GRÁFICAS ADIANTAM 13º SALÁRIO, CESTA BÁSICA E GARANTEM A PROTEÇÃO DA VIDA DOS GRÁFICOS DIANTE DO CORONAVÍRUS  

 

A vida em primeiro lugar. Só vivo e saudável o trabalhador gráfico poderá manter o emprego e salário através da sua força de trabalho para manter o lucro da empresa. Portanto, o isolamento domiciliar do funcionário é vital para todos ao evitar a transmissão e mortes diante do Covid-19. Esta tem sido a luta diária do gabinete de crise montado pelo Sindicato da classe em Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e região. Na última semana, várias gráficas atenderam a orientação do órgão para concederem licença remunerada, férias vencidas ou a antecipação delas a todos funcionários ou à maioria, ou uma parcela deles. Dois em cada três gráficos da H Rosa em Cajamar, por exemplo, acabam de receber férias antecipadas. A ação adotada busca evitar aglomerações. Mesmo sem ter obrigação, a empresa também antecipou o 13º salário de todos, garantindo-lhes um certo suporte financeiro que será crucial nesta hora.

Nestes momentos extremos, aonde a morte é uma realidade inclusive aos mais jovens, já que um homem de 33 anos morreu por esse vírus em SP, atitudes como a da H Rosa e de várias outras gráficas, inclusive de micros e pequenas empresas, como da SmartPick em Atibaia que acaba de dar  férias a todos por 15 dias, mostra o compromisso delas com seus gráficos.  A gráfica Jandaia, em Caieiras, também fez sua parte. Concedeu licença remunerada e férias coletivas a dezenas de trabalhadores jovens, idosos e aqueles com doenças crônicas, estes que são mais vulnerárias ao novo coronavírus. Ainda fez um pouco mais pelos trabalhadores. Já antecipou a cesta básica de abril para todos.

Outra boa experiência em tempo de crise vem da Litografia Bandeirantes, em Jundiaí. Ao invés de adotar métodos penosos contra os trabalhadores, como as defendidas pelo governo federal através da medida provisória onde permite que a empresa abandone o empregado de várias maneiras, a LitoBand dobrou o tempo de tolerância da chegada daqueles gráficos que ainda precisam continuar indo ao serviço. A empresa concedeu férias antecipadas aos empregados considerados do grupo de risco ao vírus. E elevou a 30 minutos a tolerância da entrada dos empregados no serviço por conta da radical diminuição do transporte público na cidade e região.

O gabinete de crise do Sindigráficos parabeniza a responsabilidade social das empresas com os seus trabalhadores, estes que mantém os negócios através da sua mão de obra. “Solicitamos para que todas as gráficas de nossa região demonstrem o mínimo de empatia com os seus profissionais nestes momentos de crise sanitária mundial”, apela Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos de Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e Região.