GRÁFICAS DEVEM PROGRAMAR PAGAMENTO DA 2ª PARCELA DA PLR NA FOLHA SALARIAL ATUAL, INDEPENDENTEMENTE DA PANDEMIA

Toda gráfica, independente do seu porte econômico ou da quantidade de empregados, deve programar na folha salarial de agosto o pagamento da 2ª parcela da Participação dos Lucros e Resultados (PLR) dos gráficos – direito financeiro superior à CLT que foi conquistado pelo Sindigráficos na última campanha salarial. A data máxima para seu pagamento é no dia 4 de setembro, quando deve ser pago também o salário do mês atual. O Sindigráficos alerta que, mesmo com a pandemia, toda empresa continua tendo tal obrigação definida pela Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).  Apesar disso, como em anos anteriores, surgem queixas de gráficas que ainda devem a 1ª parcela da PLR, vencida desde 5 de março. A gráfica ABR, em Bragança Paulista, é uma delas. Porém, após atuação sindical nos últimos dias, a empresa se comprometeu em pagar a partir deste mês.

Jurandir Franco, diretor do Sindigráficos, conta que a empresa assumiu o compromisso de pagar a dívida logo que ficou sabendo do passivo. “Falei direto com uma proprietária. Justificou que não sabia do passivo, já que a parte contábil é terceirizada e nada foi informado antes. Após confirmar a situação em aberto, comprometeu-se em começar a pagar a partir deste mês. Um acordo de pagamento foi aceito pelos trabalhadores, inclusive por Walter Correia, dirigente sindical e trabalhador no local”, diz Jurandir.

Um problema que começou no início da pandemia e que iria persistir por muito mais tempo, visto que até mesmo a empresa alegou desconhecer, só está sendo resolvido agora devido à existência e a atuação sindical. “Sem o Sindicato (formado por trabalhadores da categoria e eleitos pelos próprios gráficos para conquistar e defender o emprego, salário, direitos e as condições de trabalho do conjunto da classe nas empresas do setor), o trabalhador ficaria isolado e desprotegido. Logo, junte-se ao sindicato, associe-se para fortalecer a entidade pra que continue ativa”, diz Jurandir.   

O valor da PLR depende do número de gráficos na empresa e das faltas injustificadas. Se tiver uma única falta injustificável recebe R$ 605,72 em duas parcelas de R$ 302,86, caso sua empresa tem até 19 funcionários. Ganha R$ 659,20 em duas parcelas de R$ 329,60 em gráficas com 20 a 49 trabalhadores. Recebe R$ 766,06 em duas parcelas de R$ 383,03, se a empresa tem de 50 a 99 profissionais. E recebe R$ 890,80 dividido em duas parcelas de R$ 445,40 se tem 100 funcionários ou mais. Por sua vez, se não tiver faltas injustificadas, o valor da PLR aumenta em 5%, mas também reduz de 5% a 20% a depender do número de faltas no período.