GRÁFICOS DA BRASPRINT TÊM DINHEIRO PARA RECEBER COM O VITORIOSO FINAL DA AÇÃO JUDICIAL COLETIVA DO SINDICATO

Gráficos com até 20 anos de Brasprint estão na empresa sem ela recolher o FGTS neste período. Apesar desta irregularidade, o proprietário não deu importância, mesmo com várias ações do sindicato para tentar resolver o problema. Assim, esse foi o cenário que resultou agora na conclusão de um processo coletivo do Sindicato em defesa da classe, garantindo aos gráficos o recebimento de cada centavo que a empresa deve nestes anos. E para informar quando e quanto cada trabalhador vai receber, o sindicato convoca a todos para uma reunião na sede regional do órgão em Cajamar Rua Oswaldo de Lorenzi, 112- Jordanésia – em frente ao supermercado Caminho) nesta quarta-feira (6), às 18h. O advogado do sindicato estará presente.

“Vamos discutir com os trabalhadores o quanto cada um tem a receber. Todos os gráficos empregados pela Brasprint até março de 2017, data em que a ação coletiva foi ingressada na Justiça do Trabalho, estão incluídos na ação e têm dinheiro a receber proveniente do FGTS não depositado. Todos eles estão convidados para a reunião e garantirem tal direito”, fala Luís Carlos Laurindo, advogado do sindicato e responsável por esta ação.

O jurista adianta que os gráficos devem levar os holerites dos três últimos meses, a carteira de trabalho e o extrato analítico do FGTS. O extrato é solicitado na Caixa Econômica Federal. Em caso de dúvida até a reunião, o trabalhador pode fazer perguntas ao dirigente sindical Jurandir Franco.

Leandro Rodrigues, que é presidente do Sindigráficos, lembra de toda luta que foi para chegar nesta etapa em que a Justiça condenou a Brasprint a pagar tudo. Durante o trâmite do processo em 2017, a empresa chegou a fazer o pagamento de outro direito pendente há vários anos, como foi no caso da PLR. Apesar disso, o FGTS continua sem a correção necessária.

Como a irregularidade do FGTS continuou, o processo judicial seguiu até sua conclusão positiva em proteção do direito fundiário dos empregados. Antes ainda da conclusão da sentença, a Brasprint tentou desvalidar na justiça a iniciativa do Sindigráficos com o processo em prol do FGTS de todos os trabalhadores do local. Mas, felizmente, ela não obteve sucesso.

Resta agora a etapa de liquidação e execução da sentença. Para isso, estará sendo realizado os cálculos de quando cada gráfico tem a receber. Assim, para que o dinheiro cheque efetivamente nas mãos do empregado, é indispensável que todos os interessados participem da reunião nesta quarta-feira (30), às 18, na sede regional do Sindigráficos em Cajamar, localizada perto da própria Brasprint. Juntos, somos sempre mais fortes!