GRÁFICOS LOTAM SINDICATO PELA RECOMPOSIÇÃO DO SALÁRIO FRENTE À INFLAÇÃO E PELA MANUTENÇÃO DA CCT

asem

Os gráficos de Jundiaí e Região iniciaram com tudo a campanha salarial 2016. Os trabalhadores(as) foram ao Sindicato da classe (Sindigráficos) no domingo (11) para dizerem nenhum direito a menos na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) e um aumento salarial, pelo menos, igual à inflação anual e mais as perdas com o parcelamento feito no reajuste em 2015, que resultou no achatamento do salário em 1,7%. A categoria mostrou disposição para lutar pela manutenção dos direitos existentes, como a PLR, cesta básica, auxílio creche e todos os demais contidos na CCT, mostrando plena rejeição à política do Temer após o impeachment de Dilma, que objetiva reduzir direitos trabalhistas e previdenciários no País. O dia 1º de novembro é a data-base da indústria gráfica na Região e em quase todo o Estado. Até lá, a classe se prepara para um período de luta apesar da pauta de reivindicação enxuta, já que o patronato deve querer seguir o injusto exemplo de Temer com foco em excluir direitos. Por esta razão, os trabalhadores(as) se reuniram no Sindigráficos pela manutenção da CCT e pela recomposição do salário, que, segundo estimativa, deve atingir o valor entre 10% e 11%, se levar em conta a inflação acumulada até outubro e mais os 1,7% com perdas no último aumento em 2015.

asem2“A CCT com todos direitos nela existente é resultado das conquistas oriundas das lutas dos gráficos nos anos anteriores, onde os garantiu e os mantêm até hoje”, relembra Leandro Rodrigues, presidente do Sindicato. O dirigente ressaltou a necessidade da unidade e mobilização da classe para mantê-los na nova Convenção Coletiva de Trabalho da categoria. A sindicalista e coordenadora do Comitê Feminino do Sindicato, Valéria Simionatto, aproveitou para realçar aos trabalhadores e trabalhadoras que a manutenção da PLR, Cesta básica e o auxílio-creche, diretos da CCT por exemplo, será resultado da luta da categoria, em caso do patronal ousar atacá-los, como inclusive tentou extinguir a PLR na campanha salarial anterior.

asem3Além da manutenção dos direitos da CCT, os gráficos aprovaram por aclamação o tamanho do aumento salarial que será reivindicado nesta campanha. O reajuste reivindicado precisa recompor as perdas acumuladas no período 2014/2015 e do 2015/2016. A reivindicação referente ao período 2014/15 busca restabelecer a perda de 1,7% oriunda do parcelamento do reajuste salário na última campanha salarial. Em relação ao período 2015/2016, a reivindicação é pela inflação anual de novembro/15 a outubro/16. O número real deste intervalo de tempo, porém, só poderá ser definido após a divulgação da inflação acumulada até outubro. “A nossa previsão é de que esta inflação acumulada e mais os 1,7% varie de 10% a 11%”, estima o advogado do Sindigráficos, Luis Carlos Laurindo.

Os gráficos de Jundiaí e Região foram considerados como fundamentais para o desempenho da campanha salarial para todo o Estado, conforme avaliou o presidente da Federação Estadual da categoria (Ftigesp), Leonardo Del Roy, presente na assembleia, ao avaliar as participações dos empregados da região e do sindicato nas campanha anteriores. O dirigente anunciou total apoio as atividades da campanha dos gráficos de Jundiaí, bem como o suporte nas demais região em todo o Estado. Não é à toa que o slogan desta campanha salarial em Jundiaí e Região é ‘Só haverá vitória se cada um fizer a sua parte’. “Juntem-se a nós e vamos a luta em defesa da manutenção de direitos e recomposição salarial”, bradou Rodrigues.

asem4Prêmios e Lazer

Depois que encerrou a assembleia dos gráficos no final da manhã de domingo (11), a categoria participou de um torneio de Truco e de Dominó, promovido também pelo Sindigráficos. Os profissionais Laércio e Alberto, ambos da empresa Oceano, foram os ganhadores no Dominó, enquanto Benedito e Guilherme, ambos da empresa Jandaia, os campeões no Truco. Até o final da tarde, os trabalhadores ainda participarão da tarde dançando com a dubla sertaneja Ryan & Axel no Sindicato.