GREVE DESTRAVA PAGAMENTO DO REAJUSTE SALARIAL, 13º SALÁRIO E OUTROS DIREITOS DO GRÁFICO DA CLICHERLUX

1

O expediente começou com greve na Clicherlux na última segunda-feira. Os gráficos cruzaram os braços contra irregularidades. Os funcionários, que contaram com a participação do Sindicato da Classe (Sindigráficos), só voltaram ao trabalho depois que a empresa anunciou o pagamento do reajuste salarial e as respectivas diferenças, 13º e outros direitos. Um cronograma foi definido para o cumprimento de cada uma das falhas, a exemplo do FGTS, INSS, PLR e todas as multas pelos referidos atrasos. A unidade e mobilização da classe garantiu também o reconhecimento da greve. A empresa, que ficou paralisada por quase 2 horas diante do movimento paredista, confirmou inclusive que não haverá represálias. 

2Infelizmente, a empresa sofreu um incêndio. Desde então, recupera-se dos prejuízos. Porém, os salários e direitos dos gráficos não podem ser sonegados. Era o que estava acontecendo. O Sindicato entrou em ação, mas a empresa não deu relevância inicialmente. Foi notificada de greve na última semana. Como não respondeu, os trabalhadores se somaram ao sindicato e cruzaram os braços. A empresa não tinha reajustado os salários (5% desde novembro) e nem deu sinal de quando pagaria. Mas com a greve,  o adiantamento quinzenal do salário de dezembro foi pago com tal aumento. A 1ª parte do 13º também foi paga. E a diferença salarial do mês de novembro será paga junto com o salário corrigido de dezembro.

3Mas isso não foi o bastante para encerrar a greve. A empresa deixou de pagar a cesta básica e vale-refeição mensal. “Os gráficos só retomaram ao trabalho depois da confirmação da regularização destes direitos nas próximas semanas, até a segunda semana de janeiro; além de anunciar o pagamento das cestas e vales pendentes dos meses anteriores, que será efetuado após quitar a parcela restante do 13ª salário”, conta satisfeito Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos, presente em toda a greve e diante da demonstração de consciência de classe dos trabalhadores, onde fez a empresa reconhecer o legítimo direito à greve sem represália e inclusive sem desconto sobre o salário com o período parada com a greve.

4Um cronograma foi definido para o cumprimento de cada uma das questões e uma reunião já foi marcada. O Sindigráficos e a Clicherlux voltam a se encontrar em janeiro. Na pauta, terá inclusive o pagamento das multas previstas pelo atraso no pagamento dos direitos trabalhistas, como trata a Convenção Coletiva da categoria e demais leis do Trabalho. “Também será abordado sobre a regularização do FGTS, INSS de cada um dos trabalhadores do local, bem como a Participação nos Lucros e Resultados também pendente”, diz Jurandir Francos, diretor sindical. Juntos, somos mais fortes. Sindicalize-se!