GRÁFICAS EM BRAGANÇA DEVEM REAJUSTAR VALE ALIMENTAÇÃO BASEADO NO VALOR DOS SUPERMERCADOS

amaral2

A cesta básica mais cara no Brasil é na capital paulista. A pesquisa foi feita pelo Dieese. O valor não parou de crescer diante da alta inflação. E o mesmo ocorre noutras regiões do Estado. Na cidade de Bragança, por exemplo, os profissionais gráficos não pagam menos de R$ 90 numa cesta com todos os itens definidos pela Convenção Coletiva de Trabalho da categoria (CCT). A pesquisa foi feita nos principais supermercados da região pelo Sindicato da classe (Sindigráficos). O valor médio é de R$ 95. Apesar do valor, muitas gráficas, que pagam a cesta básica em vale-alimentação para o trabalhador comprá-la nos supermercados, ainda não atualizaram o valor do vale com base no preço real. Este é um dever do dono da gráfica, conforme define a CCT. Neste contexto, o Sindigráficos já reiniciou o trabalho junto às empresas para reajustar o vale-alimentação. A Gráfica Amaral, em Bragança, é uma delas. Dias após notificar a empresa, o vale alimentação aumentou em quase 30%.

amaral1A Gráfica Amaral pagava R$ 70 de vale alimentação para seus gráficos. “Isso é muito abaixo do valor médio dos produtos alimentícios contidos na cesta básica que foram pesquisados nos supermercados da cidade”, pontuou Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos. A empresa foi notificada da questão pela entidade. Depois da cobrança pelo reajuste do benefício, o sindicato foi informado de que o vale passou para R$ 90.

Jurandir Franco, diretor sindical que está acompanhando o caso, conta que, mesmo tendo recebido informação de que o reajuste já ocorreu, o Sindigráficos continuava aguardando a posição oficial da gráfica sobre a questão. E a resposta oficial da Gráfica Amaral foi enviada por meio de uma e-mail na última semana ao sindicalista, confirmando  a regularização da situação para o bem e a justiça com os trabalhadores. O Sindigráficos consultará os gráficos para saber se está tudo certo.

amaral3Outras muitas gráficas de Bragança precisam fazer o mesmo. É preciso atualizar o valor do vale alimentação com base na pesquisa de preços nos supermercados da cidade. O diretor do Sindigráficos, Walter Correa, fez uma pesquisa na última semana. O valor médio encontrado foi de R$ 95. A pesquisa foi realizada nos supermercados União, Russi e Nei-Mar. Esta pesquisa ajudará o trabalhador a se nortear nos preços. “Os gráficos devem denunciar ao sindicato as empresas que insistem em manter valores defasados. O sigilo é garantido”, alerta o sindicalista.


Produtos da Cesta Básica

amaral4

ITEM QUANTIDADE PESO PRODUTO
01 2 pacotes 05 kg arroz agulhinha tipo 1
02 3 pacotes 01 kg feijão carioca
03 2 pacotes 01 kg açúcar refinado
04 1 pacote 500 grs café torrado e moído
05 1 pacote 01 kg farinha de trigo especial
06 1 pacote 01 kg fubá mimoso
07 3 pacotes 500 grs macarrão espaguete
08 3 latas 900 ml óleo
09 1 lata 260 grs extrato de tomate
10 1 pacote 01 kg Sal
11 1 pacote 400 grs leite em pó
12 Embalagem de papelão