GRÁFICOS DA ADEFLEX CRUZAM OS BRAÇOS ATÉ EMPRESA GARANTIR O PAGAMENTO DA 1ª PARCELA DO 13º SALÁRIO

1 2

Um dia após o prazo final para as empresas pagarem aos trabalhadores a 1ª parcela do 13º salário contou com uma paralisação na produção da Gráfica Adeflex, na cidade de Jundiaí/São Paulo. A empresa deveria ter pago o direito trabalhista na última segunda-feira (30), conforme prevê a lei, mas, como isso não aconteceu, os gráficos cruzaram os braços no dia seguinte, suspendendo o trabalho até que fosse regularizado o caso. A ação espontânea e acertada dos funcionários contou com total apoio do Sindicato da categoria (Sindigráficos), que acompanhou a questão, até o encaminhamento para o cumprimento da legislação trabalhista. 

LEOHToda a produção da empresa parou diante da unidade dos gráficos, que estavam revoltados com a situação do descumprimento do direito deles. O movimento paredista começou espontâneo tamanha a consciência de classe dos empregados em relação aos seus direitos. Em seguida, logo chegou o Sindigráficos para auxiliar na negociação em busca da devida resolução. O patrão rapidamente apareceu e pediu mais um crédito aos funcionários e ao sindicato, garantindo que, à tarde, pagaria o passivo. Foi dado tal confiança, porém foi condicionado um ponto: se não fosse pago, como prometido, outra paralisação aconteceria no dia seguinte.

O Sindicato parabenizou a postura dos gráficos, já que o empregado é obrigado a trabalhar e o patrão a cumprir suas obrigações trabalhistas. A entidade destaca ainda a demonstração de união entre estes gráficos, ao pararem todos juntos e tomarem decisões em unidade. Além disso, também ficou evidente o nível de confiança deles junto ao Sindigráficos, pois, logo após cruzarem os braços, chamaram logo o órgão de classe, para intermediar a situação, a fim de ver o patrão resolver tal questão.

LEOIO sindicato orienta aos trabalhadores das demais empresas da região para denunciarem qualquer pendência no pagamento da 1º parcela do 13º salário. “O prazo acabou nesta segunda-feira (30/11)”, diz Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos. E o valor da parcela deve ser a metade do valor bruto do salário do funcionário, sem nenhum desconto, como INSS e outros. Estes devem ser incididos apenas na 2º parcela do benefício, o qual deve ser pago até o próximo dia 20. O dirigente lembra ainda que, segundo a convenção da categoria, uma multa é aplicada ao patrão por cada dia de atraso. O valor da multa é de 42,76 por cada dia.