Gráficos entram em greve a partir de sexta-feira

IMG-20141118-WA0004

Trabalhadores do 1º e 2º turno pararam por meia hora nesta terça

A partir desta sexta-feira, dia 21, os gráficos do Estado de São Paulo vão entrar em greve por tempo indeterminado. Esta é a orientação da FTIGESP (Federação dos Gráficos do Estado), que não aceitou a proposta do SINDIGRAF (Sindicato Patronal) de 7% de reajuste, considerado insatisfatório em relação aos gráficos do ABC, Campinas e de outros estados que já fecharam negociação, além de outras categorias.

Gráficos e patrões voltaram a se encontrar pela quarta vez durante esta Campanha Salarial nesta terça-feira, dia 18, porém representantes do Sindicato Patronal tem se mostrado inflexíveis para conceder Aumento Real para a categoria. Não há previsão de uma nova rodada de negociações entre os representantes dos gráficos e do setor patronal.

A categoria reivindica 8,5% de reposição salarial da inflação acumulada no período de 1º de novembro de 2013 e 31 de outubro de 2014, além de cláusulas preexistentes na Convenção Coletiva. Os gráficos também reivindicam solução para a rotatividade nas empresas, que cresceu 82% em 2013.

“Enquanto o setor patronal não ceder pelo Aumento Real os trabalhadores vão continuar com os braços cruzados”, afirma Leonardo Del Roy, presidente da FTIGESP.

A Campanha Salarial Unificada dos Gráficos está prestes há completar dois meses e durante este período foram realizadas cerca de 40 assembleias e uma paralisação até o momento, realizada nesta terça-feira (18) na empresa Log & Print em Vinhedo. Os trabalhadores do primeiro e segundo turno pararam por meia hora para dar uma mostra do que está por vir.

“Até a sexta-feira às 14 horas se não houver nenhuma proposta as máquinas vão parar”, garante Leandro Rodrigues, presidente do STIG Jundiaí.