Gráficos podem entrar em estado de greve a partir de amanhã

Charge-Bota

O Sindicato dos Gráficos de Jundiaí e região pode iniciar estado de greve amanhã nas empresas gráficas da região, caso a terceira e última rodada de negociações com o Sindicato Patronal, que está agendada para amanhã às 16 horas na sede da ABIGRAF (Associação Brasileira da Indústria Gráfica) em São Paulo, termine sem acordo.

A mobilização faz parte da Campanha Salarial que está sendo realizada pelo Sindicato desde o início de outubro com o tema “Luta e mobilização contra a choradeira do patrão”. Em 42 dias de trabalhos, a direção sindical já realizou 45 assembleias nas portas das empresas com os trabalhadores gráficos, além da distribuição de materiais informativos. Os trabalhadores da Log & Print, CCT, Servcamp, Jandaia e D’Arthy, já declararam apoio ao Sindicato e podem parar as máquinas a qualquer momento.

Neste ano, o Sindicato dos Gráficos de Jundiaí e região está negociando de forma inédita diretamente com o Sindicato Patronal, pois rompeu com a Federação dos Gráficos do Estado de São Paulo por não concordar com algumas cláusulas do fechamento da Convenção Coletiva do Trabalhador. Porém, os gráficos de Jundiaí têm contado com o apoio de diversos sindicatos da região, principalmente da CUT (Central Única dos Trabalhadores), para realização das assembleias nas portas das empresas.

Na última rodada de negociações coletiva com o Patronal, foi apresentado ao Sindicato propostas que foram consideradas prejudiciais aos trabalhadores, como redução do piso salarial e banco de horas.

“Esperamos avanços significativos na nossa convenção coletiva durante as negociações de amanhã. Não vamos aceitar o argumento de que as indústrias gráficas estão em crise como desculpa para não conceder mais benefícios que são por direito da categoria gráfica. Os trabalhadores estão do nosso lado e a maioria já aprovou a paralisação”, informa Leandro Rodrigues, presidente do Sindicato dos Gráficos de Jundiaí e região.

Confira as fotos de apoio dos trabalhadores pela paralização: