GUERRA CONTRA DEMISSÕES NA CLICHELUX, IMAGEM COR E NA MAGNOS CORTE SEM PAGAMENTO DE 20 GRÁFICOS

clicherlux0

Perder o emprego é terrível. Mas algo pior é ser demitido e não receber nada pelo tempo trabalhado, nem poder sacar o FGTS, ou requerer o Seguro-Desemprego. Isso ocorre se o patrão demitir de forma ilegal sem pagar a verba rescisória e deixar de homologar a dispensa no sindicato. A lei proíbe isso. Mas há patrão que a sonega e causa sofrimento ao ex-empregado. O dono da Clicherlux, Magnos Cortes e Imagem Cor é um desse tipo. Demitiu 20 gráficos na última semana sem cumprir a lei. O Sindicato da classe (Sindigráficos) já entrou no caso e declarou guerra à postura irregular e desumana do empresário. Uma série de ações estão em curso em defesa dos ex-funcionários, que já passam dificuldades. O sindicato alerta aos ainda 100 gráficos dessas empresas, que, caso não se unam e organizem-se com o sindicato em defesa deles mesmos, fica mais fácil do terrível tratamento patronal recair sobre a próxima vítima.

clicherlux1“Sozinho e isolado ninguém é capaz de nada. Juntem-se a nós em prol da maior proteção e do cumprimento da lei e da garantia do recebimento os seus direitos”, diz Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos. O mínimo a se fazer neste momento é se filiar coletivamente ao sindicato. O sindicato aproveita para orientar os empregados a consultar o extrato analítico da conta do FGTS. “Em caso de faltar depósitos, procure logo  o Sindgráficos, pois, com alteração na lei, só se pode requerer na Justiça o FGTS atrasado dos últimos cinco anos”, diz Jurandir Franco, diretor sindical. Há suspeitas de que não houve depósito nos últimos três anos.

Em relação aos 20 trabalhadores demitidos sem receber seus direitos, o Sindigráficos já traçou três medidas específicas, uma delas inclusive é para punir a empresa e enquadrá-la perante os regimes da lei, a fim de que tal prática irregular e desumana não volte a ocorrer com ninguém. A entidade acionará o Ministério Público do Trabalho (MPT). Não pagar o FGTS e as verbas rescisórias é uma falta grave. Por esta razão, o sindicato protocolará a denúncia no MPT.

clicherlux2Para amenizar o sofrimento dos demitidos, o sindicato entrará com uma ação emergencial na Justiça para garantir a autorização da liberação de guias para eles darem entrada no FGTS e no Seguro-Desemprego. Os gráficos não podem fazer sem a autorização, já que não foi homologado no sindicato a rescisão do contrato de trabalho, pois o patrão não quer, contrariando a lei e prejudicando seriamente a vida dos ex-empregados.

A documentação dos gráficos para o ingresso da ação judicial será entregue na próxima segunda-feira (22), ocasião em que os trabalhadores se reúnem no Sindigráficos. Antes disso, os sindicalistas se reúnem com representantes das três empresas em questão, a fim de buscar uma saída para o impasse criado diante da irregularidade patronal.

Outra iniciativa sindical é a de protocolar nova ação judicial para garantir o pagamento da verba rescisória desses gráficos desempregados. “Os trabalhadores já começaram a entregar a documentação necessária no sindicato”, diz Valdir Ramos, diretor sindical. Ele solicita que todos levem a documentação para dar entrada o mais rápido possível no processo.

clicher4Cesta Básica
Ramos lembra que o Sindicato sempre lutará em defesa da categoria. “Por esta razão, em 2015, lutamos muito até acabar uma injustiça contra os gráficos da Clicherlux, Magnus Corte e Imagem Cor”, diz. O valor da cesta básica dos funcionários estava muito abaixo do valor frente à alta inflação. A atitude do sindicato garantiu com que a empresa voltasse a distribuir a cesta básica em produtos ao invés do vale-alimentação. Isso garantiu a concessão integral do benefício, independente da inflação.