HUMILHAÇÃO E PUNIÇÃO A GRÁFICOS DA RHOSS PRINT SÃO COMUNS. O PATRÃO RETIROU ATÉ O CAFÉ DA MANHÃ

RHOSS1 RHOSS2 RHOSS3

É grande o clima de descontentamento entre os trabalhadores da gráfica Rhossprint, em Indaituba/SP. E não é à toa. Os funcionários denunciam que estão sendo tratados de forma abusiva pelo proprietário. O cotidiano é de humilhações e punições. Advertências têm sido aplicados por tudo. O mal trato é comum. Achando tudo isso pouco, o patrão decidiu cortar arbitrariamente o café da manhã dos gráficos. A insatisfação é enorme e com razão. Porém, embora todos estejam indignados, só vão conseguir reverter a situação caso se unam entre si e com o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria Gráfica de Jundiaí e Região (Sindigráficos). O órgão de classe já está ciente da questão e se colocou à disposição de todos. Todavia, deixa claro que sem participação dos trabalhadores, pouca coisa muda. O Sindicato já colocou o Setor Jurídico à disposição dos funcionários, caso queiram apoio em ações judiciais. E também está se articulando e se organizando junto os gráficos para, juntos, avaliarem outros tipos de iniciativas mais diretas na empresa, se assim decidirem. 

RHOSS4“O respeito nas relações de trabalho entre patrão e empregado e a justa manutenção de direito só serão garantidos se existir união e mobilização dos trabalhadores”, diz Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos. O dirigente avalia que esta é a única forma que dá certo. Não há fórmula mágica. Basta observar isso onde os trabalhadores são sindicalizados e onde não são.

Nas empresas onde os funcionários estão sindicalizados, é mais difícil acontecer sonegação de direitos, e, quando há, a reação é imediata em busca da manutenção dos benefícios e do respeito. Foi isso inclusive o que ocorreu recentemente na ServCamp devido a assédios. Os trabalhadores chamaram o Sindigráficos e cruzaram os braços até que o assediador fosse demitido. É a velha e conhecida luta de classe.

RHOSS5Já noutras casos onde os trabalhadores não são sindicalizados, é muito comum a sonegação de direitos e/ou o desrespeito. Um exemplo disso é o que está acontecendo na empresa Rhossprint. Lá, nenhum gráfico é filiado. E é lá onde está acontecendo todos estes tipos de problemas.

“Sem a união, os gráficos ficam mais expostos a vontade do patrão”, fala Jurandir Franco, que aproveita para citar outro caso de fragilidade na Rhossprint devido a falta de participação dos trabalhadores em defesa de direitos. A não sindicalização do gráfico dá mais força ao patrão, pois ele entende que os trabalhadores têm medo dele e aí faz o que bem entende. E foi por isso que, no passado, depois do Sindigráficos negociar com o patrão o direito à folga remunerada no Dia dos Gráficos (7 de fevereiro), o empresário aceitou, mas depois simplesmente excluiu do acordo. E ficou por isso mesmo. Nenhum gráfico brigou pelo direito. E agora o patrão está tirando o café da manhã dos trabalhadores. “Será que ficará por isso mesmo novamente”, questiona o sindicalista.

RHOSS6Além disso, não param de chegar queixas de que já tem trabalhadores chorando diante de tanto xingamento. “Isso não aconteceria se tivessem unidos e organizados em torno do Sindicado, e se ocorresse, iríamos para cima”, pontua Rodrigues. Ainda assim, o dirigente antecipa que se alguém tiver provas do assédio pode procurar o Departamento Jurídico do Sindigráficos.

A entidade também fará Campanha de Sindicalização na frente da empresa. Será a oportunidade dos trabalhadores se unirem ao seu sindicato, que promoverá uma assembleia com os funcionários para discutir qual a posição deles frente as humilhações e punições, bem como contra a retirada do benefício do café da manhã.