JUNTOS A CIPEIROS ELEITOS E DEMAIS GRÁFICOS DA REDOMA, SINDICATO RECONQUISTA JORNADA MENOR, FERIADO DA CATEGORIA E HOMOLOGAÇÃO SINDICAL DA RESCISÃO EM PLENA PANDEMIA

Na última semana, quando o Brasil já ultrapassava mais de 100 mil mortes por covid-19, o Sindigráficos deu mais um passo relevante em defesa da vida de mais trabalhadores da categoria da região. A entidade participou da eleição de novos gráficos que passaram a integrar a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) da empresa Redoma, em Cajamar. Os cipeiros são responsáveis com a saúde e segurança dos gráficos no local de trabalho, tendo a atuação ainda mais vital neste período de pandemia. No mesmo dia, o sindicato também consolidou, após consulta por votação secreta dos profissionais do local, mais um instrumento para proteção da saúde de todos, além da reconquista de valiosos direitos por meio de um acordo coletivo para a redução de jornada sem a queda no salário, feriado do Dia do Gráfico e volta da homologação sindical da rescisão contratual.  

Os novos cipeiros eleitos terão um ano de estabilidade no emprego e mais um ano depois do mandato para cuidar justamente da saúde e segurança dos trabalhadores. Os gráficos titulares foram Eunice de Oliveira e Lucas Binatto, tendo como suplentes Genilda da Silva e Marinelza Andrade. O sindicato acompanhou todo o processo eleitoral e a apuração dos votos. Em relação às medidas sanitárias e outras em proteção à saúde dos gráficos, a Redoma se destacou durante a pandemia. Manteve inclusive licenças remuneradas para os gráficos por bastante tempo e muito mais.

O Sindigráficos também promoveu e conferiu a eleição dos trabalhadores sobre a reativação de um acordo coletivo de jornada de trabalho firmado entre o sindicato e a Redoma há 14 anos, interrompido desde 2018, após a aprovação da retrógrada lei da Reforma Trabalhista. A grande maioria dos eleitores aprovaram o acordo frente os benefícios colocados para os próximos dois anos. Teve somente dois votos contrários e um em branco.

O acordo trouxe vários benefícios de volta aos 80 gráficos da Redoma. O principal deles é a regulamentação da jornada de trabalho, inclusive com a redução de carga-horária sem diminuição do salário. Reduzirá também a jornada de trabalho dos profissionais que laboram nos dois horários administrativos. Serão 15 minutos a menos diariamente. Assim, ao invés de 44 horas semanal, trabalharão 42h45. O horário é praticado por todos os empregados na maior parte do ano, pois os turnos só são implantados em períodos sazonais frente à alta produção.

Os horários administrativos são de 2ª a 5ª das 8h às 17h45, e largam uma hora mais cedo na sexta; e de 2ª a 5ª das 7h às 16h45, e saem às 15h45 na sexta. A redução de jornada sem diminuição salarial é ainda maior nos três turnos da produção, com destaque ao horário noturno, com 40 horas semanal. O 3º turno é de 2ª a 6ª feira das 22 às 6h. Os 1º e 2º turnos só trabalham 42 horas semanais. O 1º turno é de 2º a sábado das 6h às 14h, enquanto o 2º turno é de segunda a sábado das 14 às 22h.

“O acordo coletivo também restabeleceu o Dia do Gráfico como feriado, além do pagamento de hora-extra de 200% para quem trabalhar no Dia do Gráfico (07/02), Natal, Ano Novo, Sexta-feira Santa e Páscoa. Outro direito reconquistado foi a proteção dos direitos e da saúde dos gráficos quando são demitidos. A homologação sindical da rescisão contratual do trabalho voltou a ser obrigatória, flexibilizada no ataque à CLT no ano de 2017”, comemora Leandro Rodrigues, que é presidente do Sindigráficos.