LOG&PRINT CONTRATA. FORAM DEZENAS E PODE TER MAIS. E JÁ SURGE FALHA COM SAÚDE, ALIMENTO E TRANSPORTE

log1

Uma boa notícia. A gigante do ramo gráfico, a empresa Log&Print, em Vinhedo, que já chegou a ter quase 900 trabalhadores antes do auge da crise econômica no país no ano passado, voltou a contratar. 40 gráficos acabam de ser admitidos. O número pode aumentar significativamente. Há uma especulação de que ela passará a rodar produtos da Editora Abril em breve, através de uma possível parceria entre as empresas. Com isso, pode até voltar a quantia de gráficos que já teve no passado. O fato é que com as contratações atuais, chegou a 530 empregados. Mas, a Log&Print esqueceu da logística. Já há falhas de superlotação do ônibus fretado que transporta os funcionários. Muitos viajavam em pé. A cesta básica também apresentou problemas de qualidade. E começou a surgir um crescimento de casos de afastamento de gráficos ao trabalho por problemas de saúde, mais especificamente por dores nas costas. O Sindicato da classe (Sindigráficos) já entrou em ação, resolvendo parte dos casos (transporte e alimento) e investigando a questão da doença.

log11Ao tomar conhecimento dos problemas, os sindicalistas entraram logo em ação, ainda no mês passado. Os dirigentes Valdir Ramos, Jurandir Franco e Valéria Siomionatto, ambos gráficos da Log&Print, reuniram-se com a empresa, que reconheceu a falha no transporte por conta da nova aquisição de funcionários. O problema, que já foi resolvido, foi localizado no ônibus que faz o trecho Campinas/Campo Belo/Vinhedo. Outro item já resolvido foi a cesta básica. Estava inferior a qualidade do feijão, café, açúcar e do arroz. Isso ocorreu em julho e agosto, sendo sanado agora em setembro, após a cobrança sindical, que já confirmou a adequação.
O foco agora do Sindigráficos é em relação aos casos de adoecimento. A prioridade é descobrir o nexo causal das dores na coluna dos gráficos. A investigação é para saber se a culpa é da empresa, seja por questão de postura e da ergonomia ou outro fator, o que demanda uma rápida ação para evitar o acometimento de mais casos de doença ocupacional. Duas frentes de ação já foram definidas. A empresa fará o levantamento de todos os casos de afastamento do trabalho por questão de doença e apresentará ao sindicato em novembro. O sindicato, através de Valéria, participará das reuniões da Cipa da Log&Print, para analisar a questão.

log2“Ao final, fazemos outra reunião com a empresa e também podemos levar o caso ao nosso setor de Medicina no Trabalho e de Segurança e Saúde profissional”, adianta Leandro Rodrigues, presidente da entidade de classe. O Sindicato conta com a assessoria da médica do Trabalho Nelly Ferreira e com a engenheira Ambiental, Sueli Aparecida, que é especializada em Segurança do Trabalho. O dirigente garante que vai analisar tecnicamente a questão e tomar as medidas mais adequadas.

O Sindigráficos sempre estará do lado do trabalhador e é fundamental que o empregado da Log&Print e outras gráficas estejam junto do órgão de classe. “Além das questões econômicas (salários) e sociais (direitos), o sindicato também está vigilante na defesa da saúde e segurança dos gráficos, além do transporte, bem-estar e muito mais”, realça Rodrigues, convocando a classe para fortalecer a luta se associando. Sindicalize-se  AQUI