MATRIPEL/J.B. PELEGATTI NÃO PAGA VALE TRANSPORTE, PLR, CESTA BÁSICA E ETC. SÓ PAGA GRÁFICOS NA JUSTIÇA

mat1

Já estamos em outubro, mas nenhum dos 25 gráficos da Matripel /J. B.  Pelegatti, em Valinhos, recebeu o vale-transporte em 2016. E as cestas básicas eles não recebem desde janeiro do ano passado. O 13º salário de 2015 também não foi pago e a Participação dos Lucros e Resultado (PLR) não é paga deste 2014. O FGTS ninguém sabe informar desde quando deixou de pagar. O Sindicato da classe (Sindigráficos) passou meses do ano passado e deste ano acionando o dono da empresa para reverter este cenário de irregularidades, levando até para o Ministério do Trabalho. O fato é que, como a empresa não se preocupa em continuar sonegando os direitos, somente a participação da categoria pode mudar este quadro de desrespeito às leis contra os direitos dos trabalhadores que continuarem empregados no local. No caso dos gráficos demitidos, os quais procuraram o Sindicato, a maioria já recebeu seus direitos por meio da Justiça do Trabalho, garantindo inclusive as verbas rescisórias e dinheiro proveniente de multas pelo descumprimento patronal das leis.

mat2O Sindicato voltará à empresa na próxima semana para tentar se reunir com os gráficos para avaliar coletivamente as formas de buscar garantir os direitos de cada um, inclusive na Justiça, se for da vontade da classe. O Sindigráficos lembra aos funcionários que enquanto continuarem sem reação diante do descumprimento da lei, a empresa continuará pagando somente na Justiça e apenas depois de aguardar todos os trâmites. “É inadmissível aceitar tamanho desrespeito. Pagar passagem do ônibus do próprio bolso já é demais”, critica Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos, que se coloca à disposição dos que estiverem dispostos a mudar esta terrível situação. Nada mudará se não se unirem e lutarem.
mat3O Departamento Jurídico do Sindicato também continuará à disposição dos trabalhadores da Matripel/JB Pelegatti. “Vamos marcar uma reunião com os trabalhadores numa localidade próximo da empresa”, fala Valdir Ramos, diretor sindical. Na ocasião, será reiterado o apoio sindical para os gráficos que desejarem entrar na Justiça, através dos advogados do sindicato. Contará inclusive com a experiência do jurista Paulo Oliveira, responsável por várias ações vitoriosas recentemente em prol dos demitidos da Matripel/Pelegatti. Garantiu até a liberação do Seguro-Desemprego e o FGTS destes gráficos, que estão recebendo as verbas rescisórias e demais direitos pendentes. Já há processos até para garantir as multas por atraso salarial – prática bem comum na empresa até o início do ano, encerrado após pressão do Sindigráficos.