MESMO COM REFORMA DA PREVIDÊNCIA, CRESCE DESEMPREGO E INFORMALIDADE EM MAIS UM TRIMESTRE DO GOVERNO BOLSONARO 

A taxa de desemprego do Brasil fechou o terceiro trimestre em 11,8%, com aumento no número de pessoas ocupadas, porém em um mercado de trabalho marcado por novo recorde da informalidade. Tanto o número de empregados sem carteira quanto o de trabalhadores por conta própria atingiu novas máximas recordes.  A taxa de 11,8% no terceiro trimestre representa queda em relação ao trimestre anterior (12%) e estabilidade na comparação com o mesmo trimestre do ano passado (11,9%).

“A queda de 12% para 11,8% é significativa e merece destaque, mas o desemprego vem caindo via informalidade. Essa é a marca”, disse Adriana Beringuy, analista de trabalho e renda do IBGE.  São 12,5 milhões de desempregados no país. O número recuou 2% frente ao trimestre anterior (12,8 milhões de pessoas) e ficou estatisticamente estável comparado ao mesmo trimestre de 2018 (12,5 milhões de pessoas).

 

FONTE: Com informações do UOL