MOVIMENTO SINDICAL DAS AMÉRICAS É CONTRA O GOLPE NO BRASIL. TRABALHADORES GRÁFICOS SE SOMAM À LUTA

DILMA10

O movimento sindical das Américas, ligado à UNI Global, órgão mundial intersindical onde a Confederação dos Trabalhadores Gráficos do Brasil (Conatig) ocupa a vice-presidência da entidade internacional, avalia que é golpe a tentativa do impeachment da presidente Dilma Rousseff por não existir nenhum crime contra ela. E a tentativa desse golpe por meio do impeachment foi repudiada pela UNI Américas na sua 5º Conferência Regional (Veja Aqui), realizada na última semana no Uruguai, que teve a presença do presidente do Sindicato dos Gráficos de Jundiaí, Leandro Rodrigues, e a secretária-geral do Sindicato dos Gráficos de São Paulo, Elisângela Oliveira. A UNI Américas frisou o apoio à democracia e é contra o golpe no Brasil. O presidente da Confederação dos Gráficos do Chile, Juan Palma, destacou a sua total solidariedade aos trabalhadores brasileiros para que a classe siga firme contra o golpe, pois, em seguida, visa excluir direitos trabalhistas, proposta pelo partido de Michel Temer, atual vice-presidente, que assumirá a Presidência se Dilma for deposta.

comitêEis a razão do movimento sindical brasileiro estar na luta contra o golpe, a exemplo dos gráficos de Jundiaí, metalúrgicos, rodoviários, bancários, professores, servidores de cidades da região, além dos profissionais dos setores alimentícios e aposentados, bem como os movimentos sociais. Por isso, a partir das 16h de hoje, gráficos e outras categorias se reúnem na Ponte Torta de Jundiaí contra o golpe travestido de impeachment da presidente Dilma, que começa a ser debatido hoje no Plenário da Câmara e será votado no domingo. O protesto é uma organização da Frente Brasil Popular – Jundiaí e Região (Saiba mais). O Sindigráficos é uma das entidades que atua na Frente.

DILMA4“Os trabalhadores que não querem perder seus direitos, como deseja o PMDB – partido de Michel Temer, através do Projeto Ponte para o Futuro (Veja Aqui), que deseja assumir a Presidência da República, devem lutar agora contra o golpe, enquanto ainda há tempo”, convoca todos os gráficos o presidente do Sindigráficos, Leandro Rodrigues. O sindicalista lembra que não é hora de se omitir ou apoiar o golpe através do falso impeachment, como querem os empresários brasileiros, porque apoiar tal impeachment sem crime é o mesmo que defender o golpe à democracia e à exclusão posterior dos direitos trabalhistas. Gráficos, escolham o seu lado e vamos à luta em defesa dos nossos direitos.

A cada dia que se passa cresce o número de pessoas contra o golpe, a exemplo de cantores, como Mano Brown dos Racionais, Rappin’ Hood, Renegado, Emicida, Criolo (Veja Aqui), Chico Buarque; de atores como Vagner Moura e muitos outros (Veja Aqui), além de professores e estudantes, e até a maior organizada de futebol, a Gaviões da Fiel (Veja Aqui).

DILMA5 - Copia“Não há hoje no País e nas Américas, a exemplo da posição da UNI, um tema mais importante que a tentativa de golpe à democracia travestido de impeachment. E o Sindigráficos, junto com a maioria do movimento sindical, coloca-se contra este golpe. E o sindicato não está sozinho”, diz Rodrigues, reivindicando que se assuma quem é contra à democracia para posterior exclusão de direitos face a tal impeachment.

Todavia, aos trabalhadores que ainda se omitem sobre à grave questão, ou ainda pior, que apoiam o golpe à presidente Dilma através do pseudo impeachment, o presidente do Sindigráficos faz um alerta a todos, em especial aos gráficos da Região de Jundiaí, do Estado e de todo País.

DILMA8“Primeiro, tudo isso que está acontecendo tem relação direta com sua vida, mesmo que, por engano ou desconhecimento, você pense que não tenha; segundo, tem a ver com o trabalhador porque o golpe à democracia antecede o projeto posterior de exclui e de flexibilização direitos sociais e laborais”, ressalta Rodrigues. Entre eles, a terceirização do trabalho gráfico, o fim dos direitos contidos na Consolidação nas Leis do Trabalho e etc. NÃO VAI TER GOLPE. VAI TER LUTA!!!