OUTUBRO INICIA COM VALE-ALIMENTAÇÃO 43% MAIOR PARA OS GRÁFICOS DA GRAFLOG APÓS HOMOLOGAÇÃO NO SINDICATO

Mal começa o mês, mas, por conta de uma homologação da rescisão de contrato de trabalho de um gráfico no sindicato da classe (Sindigráficos), outubro inicia com aumento de 43% no valor do vale-alimentação para todos os trabalhadores da GrafLog, em Vinhedo. O acréscimo resulta da verificação de que o benefício alimentício estava sendo pago abaixo do valor definido pela Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da classe. O caso foi observado e questionado pelo sindicalista Valdir Ramos durante a homologação de um trabalhador demitido da gráfica há pouco tempo. Na homologação, o Sindicato analisa se o demitido está ganhando todos os direitos da CLT (direitos de toda classe) e da CCT (86 direitos só dos gráficos). Não é à toa que a partir do próximo mês, a reforma trabalhista entra em vigor para, dentre as mazelas, retirar a obrigação patronal de ir até o Sindigráficos para realizar a homologação da rescisão contratual.

“O fim da homologação no sindicato é a certeza de que muitos direitos da CLT e da CCT serão retirados dos gráficos e a maioria nem saberá disso, a exemplo do vale alimentação sendo pago pela GrafLog abaixo do valor, segundo define a cláusula 16º da convenção” alerta Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos.

Por isso a classe deve lutar na campanha salarial para que o sindicato patronal aceite novas cláusulas na CCT para manter a obrigação de todas as empresas homologarem a rescisão contratual dos funcionários no sindicato e outras questões.

Os gráficos também precisam assinar o abaixo-assinado que o Sindicato está realizando, bem como os sindicatos em todo país, a fim de revogar a reforma trabalhista. São necessárias 1,3 milhões de assinaturas para a criação de um Projeto de Lei de Iniciativa Popular para esta finalidade.

Foi por conta da homologação no Sindicato que os gráficos empregados na GrafLog terão aumento de 43% do vale-alimentação a partir deste mês. A empresa descumpria há muito tempo a cláusula 16º da CCT e os trabalhadores não sabiam, ou preferiram não denunciar a irregularidade, acumulando prejuízo para si.

Quando a cesta básica é paga por meio de vale-alimentação, a exemplo da GrafLog, a convenção define que seu valor deve ser o suficiente para comprar todos os produtos da cesta nos supermercados da região onde fica a empresa.

Valdir fez uma pesquisa nos supermercados em Valinhos. O valor médio é R$ 125. Ele notificou a empresa, tendo que adequar significativamente o valor que era pago.

A GrafLog, após dois meses de cobrança, garantiu que a partir de agora o valor passa de R$ 70 para R$ 100, sem o desconto permitido de 20%.

Com isso, levando em conta o não desconto, o vale-alimentação passa a ser pago em conformidade com a CCT, destacado na homologação. “Sem a homologação no sindicato isso não ocorreria. Mas também sem a efetiva atuação do Sindigráficos, jamais haveria este aumento.

Apesar disso, a entidade só poderá continuar atuando de maneira firme contra a sonegação patronal de direitos se estiver forte politico-economicamente. Logo, é necessária unidade dos gráficos através da sua sindicalização”, alerta Rodrigues. Filiação que pode, por exemplo, iniciar pelos gráficos da GrafLog, beneficiados com o reajuste de 43% devido a ação sindical.