MAIS 600 MIL INDÚSTRIAS FECHARAM SOMENTE NOS ÚLTIMOS 4 MESES DO ATUAL DESGOVERNO DA CARESTIA

Os dados do Ministério da Economia apontam uma onda de redução no número de aberturas de empresas e avanço nos casos de fechamento neste ano. Entre maio e agosto, mais de 600 mil empresas foram fechadas. O movimento já vinha acontecendo desde 2020, ano em que perdemos 2.865 indústrias, segundo cálculos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) LEIA MAIS

FONTE: Com informações da CUT

GONÇALVES ATENDE SINDICATO E REALIZA PROMOÇÃO COLETIVA DE GRÁFICOS COM CARGOS, FUNÇÕES E SALÁRIOS MAIORES E MELHORES

Desde a última reunião no Sindicato quando os sindicalistas Leandros (Rodrigues e Souza) debateram com a Gonçalves (Cajamar-SP) sobre a jornada de trabalho e outras pautas em favor dos 500 gráficos do local, a direção da empresa tem dado maior atenção às demandas. Dentre elas, a equiparação salarial de profissionais e recolocação em cargos e funções. Na última semana, durante reunião com Leandro Souza, gráfico do local, foi anunciado que 95 trabalhadores terão aumento de renda por conta da equiparação ou promoção aplicada. 

A implantação da política de cargos, salários e funções na Gonçalves vai de encontro à reivindicação sindical em favor dos gráficos. De uma única vez, 95 gráficos serão recolocados nos cargos e adequação de salários, inclusive por equiparação de acordo com a função exercida. Além disso, a política serve de diretrizes a todos da empresa, pois será usada enquanto padrão para garantia da evolução da carreira de todos que se dediquem, logo, favorece todos os 500 gráficos.

A empresa fez o enquadramento de todos os trabalhadores de acordo com a função e a experiência, desde auxiliar de Offset até a supervisão. A gestão anterior era confusa em relação aos cargos e salários, sendo melhorado agora depois da reunião do Sindigráficos com a gerente de RH (Mariane). A empresa reconhece que precisa mesmo se organizar e ajustar o salário dos trabalhadores, até para evitar a saída voluntária de mais gráficos para outras empresas onde há maior valorização salarial. 

“A valorização profissional através da melhoria salarial pela equiparação ou qualificação do cargo e/ou função também fortalece a empresa na medida em que estimula o gráfico a permanecer no local e não ir a outras gráficas com melhores condições”, realçam os Leandros, parabenizando a postura da gestão da Gonçalves. 

Eles destacam, ainda, que tal política não poderá ser usada para rebaixar salários, mas apenas para melhorar. O Sindigráficos continuará junto dos trabalhadores, acompanhando cada medida em favor de todos, inclusive voltará a debater, em breve, sobre a renovação do acordo de jornada de trabalho, bem como sua melhoria. O assunto já está sendo estudado pela Gonçalves, conforme ficou acordado na reunião anterior com o sindicato. Apenas juntos, os gráficos são fortes. Sejam sócios. SINDICALIZEM-SE!

APÓS CONQUISTAR REAJUSTE ATÉ DA PLR, SINDIGRÁFICOS CONVOCA CLASSE PARA AVALIAR PROPOSTA EM ASSEMBLEIA SEGUNDA-FEIRA

Depois de 8 anos congelada, o valor da PLR pode voltar a ser reajustado. Essa foi uma das novidades durante as difíceis negociações do sindicato com o patronal na campanha salarial deste ano de carestia até da comida. Por isso, na 3° rodada nesta quinta-feira (15), o Sindigráficos defendeu a proposta não só da manutenção da cesta básica e dos demais direitos coletivos por mais um ano, inclusive a PLR, mas com reajuste dessa vez. Foi o meio encontrado pela entidade para compensar a insistência dos patrões relativa ao parcelamento da recuperação salarial da categoria, segundo proposta então colocada. A decisão final será dos trabalhadores na assembleia, na sede regional do Sindigráficos em Jundiaí/SP, às 19h, na segunda-feira (19). PARTICIPEM!

Se aprovada a proposta, o salário da classe já virá maior no próximo dia 5. O aumento será de 5% a partir da folha salarial de setembro – mês da data-base dos gráficos de Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e Região, como também dos da maioria no estado de São Paulo. Outro reajuste voltará a ocorrer a partir da folha salarial de janeiro/23, com percentual de 3,65%. O somatório desses dois aumentos corresponderá às perdas salariais com base na inflação dos últimos 12 meses, de setembro/21 a agosto/22.

“Diante do parcelamento, cobramos do patronal uma extra pauta de reivindicação em defesa dos gráficos de modo a compensar certas perdas pelo não reajuste salarial de 8,83% de uma única vez na data-base”, diz Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos. Foi então aceito não só manter as duas parcelas da PLR, como também terão reajuste de 7%. Se aprovada pela classe, o valor da PLR será destravado após 8 anos. 

Na proposta final do patronal que será analisada na assembleia pelos trabalhadores no Sindigráficos, o sindicato também lutou e conseguiu manter todos os direitos coletivos da categoria por mais um ano. Dentre eles, a cesta básica mensal, a hora-extra de 65% e 100% a depender do dia, o adicional noturno de 35% e outros mais de 80 direitos acima da Lei Geral do Trabalho no País (CLT). Juntos somos fortes. Sindicalize-se!

SINDIGRÁFICOS VOLTA A COBRAR HOJE DO PATRONAL O REAJUSTE SALARIAL E A GARANTIA DA PLR, CESTA BÁSICA E DOS DEMAIS DIREITOS DA CATEGORIA POR MAIS UM ANO

Nesta quinta-feira (15), o presidente Sindigráficos de Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e Região, Leandro Rodrigues se reúne com os representantes do sindicato dos donos das gráficas. O sindicalista busca a recuperação do salário de todos os gráficos da região e a renovação da Convenção Coletiva deTrabalho. Será a terceira tentativa em poucas semanas. Os trabalhadores contam com a atuação sindical para ter um certo alívio no bolso diante das perdas com a inflação. O Sindigráficos aproveita e convoca todos para fortalecerem essa importante luta através do maior número de sindicalizações.