PARTIDO QUE APOIA IMPEACHMENT TAMBÉM DESEJA QUE PATRÃO TENHA PODER DE TIRAR DIREITOS TRABALHISTAS

DILMA2

Na última segunda-feira (11), um dia antes de anunciar a saída do governo e de que seria favorável ao impeachment da presidente da República, o Partido Progressista (PP), por meio de um dos seus parlamentares, mostrou o por quê assim o deseja. O deputado Julio Lopes (PP-RJ) apresentou o Projeto de Lei (PL) 4962/2016, que altera a redação do artigo 618 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) para prever a prevalência do negociado sobre o legislado. E o que significa na prática. Isso quer dizer que os empresários terão o poder para negociar a exclusão e redução de direitos já existentes dos trabalhadores . Esta é a mesma intenção apresentada pelo projeto Ponte para o Futuro do PMDB – partido do vice-presidente do País, Michel Temer, que assumirá o Brasil se Dilma for deposta. Gráficos, não se deixem enganar. Defendam seus direitos enquanto ainda há tempo. O golpe será também nos nossos direitos.  

DILMA12Segundo a proposta deputado Julio Lopes (PP-RJ) “as condições de trabalho ajustadas mediante convenção ou acordo coletivo de trabalho prevalecem sobre o disposto em lei, desde que não contrariem a Constituição Federal e as normas de medicina e segurança do trabalho”. “Ou seja, o ajuste necessariamente pode ser para melhor ou para pior. E vocês acham que para reduzir os custos de produção os patrões vão defender mais direitos ou menos direitos para os seus trabalhadores?”, alerta Leandro Rodrigues, presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Gráficas de Jundiaí e Região.

Até o momento a proposta deputado Julio Lopes (PP-RJ) aguarda despacho para as comissões da Câmara. Possivelmente, a matéria será apensada ao PL 4193/2012 que tramita atualmente na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP).

 

FONTE: Com informações do DIAP