PELA REDUÇÃO DO PREÇO DO GÁS E GASOLINA, GRÁFICOS E DEMAIS PROFISSIONAIS DEVEM OCUPAR A RUA AMANHÃ

Pela redução do preço do diesel, da gasolina e do gás de cozinha, pela mudança na política de preços, em defesa da Petrobras como empresa pública, pela saída de Pedro Parente da presidência da companhia e por eleições livres e democráticas, as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo conclamam a população a participar de mobilizações nesta quarta-feira (30), dia em que os trabalhadores da Petrobras cruzarão os braços nas refinarias, plataformas e prédios administrativos da estatal por 72 horas. E uma greve por tempo indeterminado deverá ser convocada em assembleia da categoria marcada para o dia 12 de junho.

Reunidas na tarde desta segunda-feira (28) na sede da CUT, as frentes, que representam mais de 100 entidades, entre elas CUT, MST, MTST, CTB, Intersindical, CMP, UNE e Marcha Mundial das Mulheres, entre outras, divulgaram uma nota chamando a população e explicando as razões da manifestação nesta quarta.

“O povo brasileiro está indignado com o alto custo de vida, o valor do gás e do combustível, que já aumentou mais de duzentas vezes em dois anos e exige respostas imediatas.Por isso, apoiamos a luta dos caminhoneiros em greve e dos petroleiros que iniciarão uma greve de advertência de 72h a partir de 0h do dia 30. Nosso apoio se concretiza com solidariedade e luta! Portanto chamamos todas as pessoas a participarem do Dia de Luta em todo o país nesta quarta-feira, dia 30 de Maio”, diz trecho da nota.

Segundo a nota, “a disparada do preço do combustível se deve à política implantada por Michel Temer e Pedro Parente que submetem o nosso país, autossuficiente em petróleo, às variações e interesses do mercado internacional”.

Outro trecho da nota reafirma a defesa da empresa pública e denuncia o ilegítimo: “Temer e sua base atuam para entregar a Petrobras às empresas multinacionais, agravando o problema dos preços do gás e dos combustíveis, nós dizemos que ela é do Brasil. É patrimônio do nosso povo e vamos continuar a defendê-la”.

As frentes também defendem a democracia e são contra qualquer qualquer tipo de repressão. “É fundamental garantir eleições livres e democráticas com a participação de todas as candidaturas. A única saída dessa crise passa pela retomada da democracia e pela defesa dos direitos do povo, contra todo o tipo de injustiça, violência e repressão”, diz trecho final da nota.

FONTE: CUT BRASIL e foto de Jorge Caetano