PLENÁRIAS ESTIMULAM PARTICIPAÇÃO DOS GRÁFICOS/AS NESTA CAMPANHA SALARIAL. HOJE (18) SERÁ EM VINHEDO

 

PLENARIAS

Só haverá vitória se cada um fizer a sua parte nesta luta. Este tem sido o entendimento partilhado entre os gráficos de Jundiaí e Região durante  as plenárias regionais da Campanha Salarial organizadas pelo Sindicato da classe (STIG). As plenárias tem descentralizado e ampliado o debate sobre a conjuntura deste ano, a fim de garantir que todos trabalhadores tenham condições de contribuir com a construção desta Campanha. Uma plenária foi realizado em Cajamar nesta terça (16) e outra ocorrerá nesta quinta (18) em Vinhedo às 19h no Bairro Jardim Nova Palmares, conhecido por Capela (Av Zumbi dos Palmares,  261). Na próxima semana, elas acontecerão em Bragança Paulista no dia 23 e em Caieira no dia 27. As propostas serão levadas para a assembleia geral para deliberação da pauta de reivindicação no dia 11 de setembro. A Federação Estadual da Classe (FTIGESP) parabeniza os sindicalistas pela correta atitude de mobilizar a classe em torno dessas plenárias, pois vamos requerer da capacidade de luta dos gráficos diante do cenário de crise econômica e sobretudo dos ataques governamental e legislativo sobre os direitos dos trabalhadores.

plen1“Se o trabalhador não se mobilizar, caso não saia da zona de conforto, participando da Campanha, o cenário poderá ficar ainda mais difícil”, diz Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos e idealizador da plenária para contribuir na organização e fortalecimento da luta que logo virá. É por isso que o slogan da campanha salarial tem sido ‘Só haverá vitória se cada um fizer a sua parte nesta luta. O dirigente entende que a luta de todos deve ser contra os retrocessos aos direitos, para isso é preciso lutar para manutenção da Convenção Coletiva de Trabalho da categoria. A mobilização é indispensável ainda para recuperar as perdas salariais e sobretudo para pressionar em buscar da estabilidade dos empregos.

Leonardo Del Roy, presidente da FTIGESP, é claro ao dizer que quem está trabalhando precisa sobreviver e com a dignidade necessária. Para isso, apesar da crise, é fundamental que cada STIG no Estado inicie a mobilização da categoria em torno da Campanha Salarial. “O êxito da negociação com o setor patronal dependerá da correlação de força dos trabalhadores, da qual somente se dá através da unidade, organização e mobilização dos STIGs junto às bases para pressionarmos o patronal”.