POR TRABALHO E DIREITOS DIGNOS. CAMPANHA SALARIAL DOS GRÁFICOS INICIA MAIS CEDO. TODOS JUNTOS NO 14 DE JULHO

A campanha salarial dos gráficos deste ano começará mais cedo depois de o Sindicato da classe (Sindigráficos) já ter conseguindo com o patronal a garantia de que o aumento será antecipado. O reajuste não será mais em novembro, mas em 1º de setembro. Esta será a nova data-base da categoria. Portanto, o aumento salarial será mais cedo a partir deste ano. Resta ainda negociação sobre de quanto será o tamanho do novo salário e também da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Desse modo, já no próximo dia 14, às 9h, na sede regional do Sindigráficos em Jundiaí, toda a categoria está convocada para definir a sua pauta de reivindicação.

O desafio da classe não se limitará na luta pela conquista de um reajuste digno para a superação das perdas salariais diante da inflação dos últimos 10 meses sem aumento. Mas também pela preservação do emprego em um cenário de crise econômica e caos social elevados pelo governo atual. Por esta razão, teremos que lutar também pela geração de emprego com qualidade que passa pela retomada do crescimento econômico e melhora da geração de renda do trabalhado através do reajuste digno nos salários.

Contudo, diante da política sistemática do setor patronal de redução dos salários, a campanha também terá como bandeira o combate a tal política. E ainda toda luta pela garantia da saúde e segurança no trabalho e pela organização e fortalecimento sindical por local de trabalho, questões que estão sendo atacadas deliberadamente pelo governo Bolsonaro através de medidas provisórias e outras iniciativas, chanceladas pelo patronal.

O Sindigráficos adianta que a recuperação das perdas salariais diante do cenário de crise acentuada aumenta do desafio da classe trabalhadora na busca da reivindicação. Portanto, será crucial a adesão de todos. Por isso o lema da campanha unificada dos gráficos deste ano será TODOS NA LUTA POR EMPREGO DIGNO E DECENTE. Afinal, não há no País uma lei que garante de forma automática a recuperação da perda inflacionário. Sem unidade, organização e luta da classe, o reajuste pode ser até zero.

O primeiro passo em busca de um emprego com qualidade e salário digno vai depender da participação da categoria já na assembleia de abertura da campanha para definição da pauta de reivindicação do reajuste salarial e PLR. A convocatória será publicada no Jornal Agora no dia 1º de julho. Vamos juntos: TODOS NA LUTA POR EMPREGO DIGNO E DECENTE!