PRISÃO DO LULA, COM VELOZ JULGAMENTO E SEM PROVAS, ATÉ COM PROVA FALSA, EXPÕE GOLPE ELEITORAL NO POVO

Em menos de um ano, mesmo sem a apresentação de provas de que o ex-presidente Lula era dono de um apartamento Triplex no Guarujá/SP, o qual inclusive entrou na lista de leilão judicial onde consta ser da OAS, a Justiça no Paraná e no Rio Grande do Sul (TRT4) decidiu prendê-lo. A única prova para isso foi uma matéria no jornal o Globo e um powerpoint de um procurador, além de certas testemunhas, como a de um que falou da reforma milionária que Lula pediu no Triplex, a qual nunca aconteceu como provou vários sem teto do MTST depois de ocuparem o imóvel há poucos dias. Apesar da falta de prova e, pior, provas falsas como posto, além da rapidez deste julgamento e condenação, o que é incomum na Justiça para julgar outros políticos, passando na frente de mais de 200  outras ações no TRT4, provando haver pesos e medidas distintos, o que comprova que a lei continua não sendo para todos, Lula continua preso. 

“Se a Justiça, com aval do STF, prende um ex-presidente do Brasil sem provas e provas falsas, imagina comigo ou outro trabalhador gráfico ou de qualquer classe”, diz Leandro Rodrigues, presidente do Sindicato dos Gráficos em Cajamar, Jundiaí, Vinhedo e região (Sindigráficos). O órgão da classe alerta os trabalhadores para não se deixarem cair nesta arma ideológica das elites econômicas, inclusive com seriado na Netflix, para convencer os pobres de que a “lei é para todos”. Os jovens, mulheres e trabalhadores pretos e pobres da periferia sabem que isso é uma farsa.

Mas supondo que se a lei fosse mesmo para todos no Brasil, igual para os ricos e os pobres, a lei ainda pode ser imoral e injusta. É só lembrar da lei que permitiu a escravidão de negros no país, a mais longa no mundo. E, agora, é só verificar a nova lei do Trabalho, que retira mais de 100 direitos, em benefício da ampliação dos lucros dos empresários. E é justa a lei que congela por 20 anos os investimentos em saúde pública, educação e segurança; ou uma outra que quer limitar a aposentadoria?

Como se vê a lei NÃO é para todos, se fosse não seria criada e usada para excluir a população que já é excluída de uma séria de direitos que estão definidos pela Constituição. E se a lei fosse para todos NINGUÉM seria preso sem provas, ou com provas falsas, nem ricos e nem pobres. No entanto, no caso da prisão de Lula nestas condições, além de imoral e injusta, o Sindicato alerta que o julgamento e condenação ainda foram ilegais, inclusive a não concessão do relaxamento da prisão pelo STF.

Diante de tantas violações constitucionais, levando em consideração que Lula é candidato líder à Presidência do Brasil na eleição deste ano, podendo inverter as medidas de Temer caso vença a eleição, sua prisão como está não é um julgamento normal, mas o uso político da Justiça por setores contrários ao desejo da maioria dos eleitores brasileiros que quer votar em Lula. O povo deve ser o soberano em uma democracia. Portanto, sem provas e provas falsas, a prisão de Lula trata-se de uma questão política, porque essa condenação visa tão somente a interdição da sua candidatura. Assim, em defesa que a lei possa ser mesmo para todos, respeitando o povo brasileiro, o Sindigráficos exige LULA LIVRE!