RENDA DE 7,2 MILHÕES DE TRABALHADORES CAI DEPOIS DA MEDIDA DE BOLSONARO DE REDUÇÃO SALARIAL E SUSPENSÃO DE TRABALHO

O Ministério da Economia informou terça-feira (12) que 7,2 milhões de trabalhadores tiveram que aceitar “acordos” colocados por seus empregadores. Os acordos acontecem sob as regras do programa lançado em meio à atual crise sanitária causada pelo novo coronavírus, que permite redução temporária de salários e jornadas ou suspensão do contrato de trabalho (com relação salarial de 70% a 100%), com pagamento de uma compensação parcial com base no valor do seguro-desemprego. Do total, 3,957 milhões dos trabalhadores tiveram suspensão de seus contratos e quase todos os demais, redução de salários.

A diminuição de 50% na jornada e salário afetou 17,2% desse universo de trabalhadores (1.239.084 em números absolutos), enquanto o corte de 25% abrangeu 13,4% (964.073) e uma redução de 70% chegou a 12,2% (879.774). Os trabalhadores intermitentes respondem por 2,3% (167.069) do total.

FONTE: Com informações da CNN Brasil