SALÁRIO DO TRABALHADOR FICOU MENOR DIANTE DO CUSTO DE VIDA QUE AUMENTOU AINDA MAIS

O Índice do Custo de Vida –ICV calculado pelo DIEESE –Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos –registrou variação acumulada de 3,89% em 2018, 1,45 ponto percentual (p.p.) superior à de 2017, que foi 2,44%. As taxas por estrato de renda apresentaram o seguinte comportamento: para as famílias pertencentes ao estrato 1, que possuem as rendas mais baixas, foi verificada taxa de 3,87%; para as do estrato 2, a variação foi de 3,79%; e, para as do estrato 3, a taxa ficou em 3,91%. 

Entre os 10 grupos que compõem o ICV, cinco tiveram variações superiores à inflação de 3,89%, entre janeiro e dezembro de 2018. São eles: Transporte (6,05%), Despesas Diversas (5,21%),Educação e Leitura (5,03%), Habitação (4,10%) e Alimentação (3,95%). Nos outros grupos foram observadas taxas menores ou negativas: Despesas Pessoais (3,64%), Saúde (1,98%), Equipamento Doméstico (0,74%), Recreação (-0,39%) e Vestuário (-1,59%).

 

FONTE: DIEESE