SEM GARANTIA OU AVAL POR PARTE DO GOVERNO, MP DO CRÉDITO PARA MICROS E PEQUENAS GRAFICAS NÃO GARANTE NEM MESMO A LIBERAÇÃO DOS R$ 20 BI ANUNCIADOS

De acordo com pesquisa realizada pelo Sebrae, com parceria da Fundação Getúlio Vargas, 86% dos empreendedores que buscaram crédito com base em medidas do governo federal tiveram o empréstimo negado ou ainda têm seus pedidos em análise. Isso explica parte das 1,1 milhão de demissões somente nos primeiros meses da pandemia. Com a promessa de resolver a questão, o governo lançou outra Medida (MP 975) nesta semana, prometendo atender, na prática, as micro e pequenas empresas, onde trabalham mais de 80% dos gráficos do Brasil. O problema é que a nova MP, diz bem claro no seu artigo 2°, inciso I que “não contará com qualquer tipo de garantia ou aval por parte da União”. Será que o micro e pequeno dono de gráfica terá mesmo condições de pegar tal crédito? Qual a ajuda mesmo do governo? Além disso, embora diz ser uma medida para os pequenos, os R$ 20 bilhões prometidos pela MP 975 também estão disponíveis para quem fatura muito mais que os R$ 360 mil por ano (micro – ME) e mais até que R$ 4,8 milhões (faturamento anual das pequenas – EEP). A MP garante o crédito para quem fatura até R$ 300 milhões. Ademais, os R$ 20 bilhões prometidos não serão liberados de imediato, mas serão em doses homeopáticas de R$ 5 BI até o final do ano. Na verdade, não não há nem a garantia de que serão mesmo liberados até 31 de dezembro deste ano – tudo isto está descrito na própria MP 975. 

 

FONTE: Com informações da MP 975 e da Agência Sebrae