SERIMAX É CONVOCADA PELO MTE PARA EXPLICAR SOBRE IRREGULARIDADES APÓS TENTAR SE LIVRAR DO SINDICATO

serimax1 serimax2

Após tentar se esquivar do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Gráficas de Jundiaí (Sindigráficos), para não tratar sobre irregularidades contra seus funcionários, como o não fornecimento de cesta básica, o dono da Serimax foi convocado para discutir sobre o tema em reunião no Ministério do Trabalho (MTE) nesta quarta-feira (22). E adivinha quem ele vai encontrar? O Sindigráficos. A entidade de classe foi quem solicitou a reunião ao órgão público, uma vez que a Serimax não aceitou participar de nenhuma atividade com o sindicato para tratar sobre o atraso na PLR (Participação dos Lucros e Resultados) e atrasos recorrentes no salário mensal dos gráficos, além da não entrega da cesta básica mensal e etc.

DP1O empresário fez de tudo para tentar evitar a respectiva convocatória feita por membros do sindicato, inclusive, em uma das tentativas chegou a ser truculento na intenção de se eximir da sua responsabilidade. Mas, não teve jeito. O Sindigráficos buscou o apoio do Ministério do Trabalho e a Serimax, independente da sua truculência, precisará se explicar como fará para corrigir as irregularidades denunciadas pelos gráficos.

O sindicato adianta que solicitará ao patrão o cumprimento das multas que estão definidas pela Convenção Coletiva de Trabalho da categoria, a exemplo de multa diária por cada dia de atraso no salário dos gráficos nos últimos cinco anos, bem como o retroativo de todas cestas básicas.

serimax“A multa diária por atraso no pagamento salarial é de R$ 42,67. Todos os dias de atraso nos últimos cinco anos deverão ser somados para a Serimax pagar seus trabalhadores”, antecipa o diretor do Sindgráficos, Jurandir Franco, sobre o que será solicitado ao dono da empresa na reunião de mais tarde no Ministério.

Os cinco anos se referem ao prazo que cabe dentro da legislação pertinente, com destaque ao artigo 7º da Constituição Federal. O Sindgráficos antecipa também que não quer prejudicar o empresário, mas só fazer com que ele cumpra a legislação.

serimax2Neste mesmo sentido, como o dono da Serimax nunca forneceu a cesta básica aos seus funcionários, contrariando a Convenção da categoria, o Sindigráficos também solicitará o início imediato do fornecimento de tal benefício, como também solicitará o pagamento das cestas pendentes nos últimos cinco anos, conforme ampara o artigo 7º da Constituição em relação à prescrição do direito.

A entidade informa que a cesta pode ser paga em gêneros alimentícios, ou no vale alimentação no valor dos itens comercializados nos supermercados na Região.

DP3A segunda parcela da PLR de 2013 também está atrasada, bem como a primeira parcela da PLR de 2014. “Não adianta tentar se esquivar, o que queremos é o cumprimento dos direitos”, frisa Leandro Rodrigues, que é o presidente do Sindigráficos.

O dirigente apela para a sensibilidade do dono da Serimax para corrigir outra irregularidade comum na empresa. Os trabalhadores são obrigados a laborarem em feriados e não recebem pelo serviço extra. “Vamos solicitar o fim desta prática e o pagamento de todos os dias em que isso aconteceu nos últimos cinco anos”, informa.