SINDIGRÁFICOS CONVOCA EMEPE APÓS GRÁFICA REDUZIR DIREITOS DOS GRÁFICOS MESMO COM ALTA PRODUÇÃO

emepe2 emepe3

Uma das gráficas que mais produz hoje na região de Jundiaí é a Emepe. A produção é tamanha que ela está precisando manter o trabalho dos funcionários até nos dias das suas respectivas folgas. Os gráficos, por sua vez, recusam-se a trocar das folgas, como foi apontado em votação na semana passada. Apesar disso, a empresa ainda ousa retirar direitos dos 240 empregados sob alegação de que enfrenta problemas oriundos da crise financeira no país. A gráfica já substituiu o convênio médico dos empregados, além de elevar o desconto salarial com relação a direitos ligados ao transporte e à cesta básica deles. O caso foi denunciado ao Sindicato da categoria (Sindigraficos), que acionou a Emepe para tratar do acontecido. O encontro deve ser realizado esta semana no sindicato.  

emepe4“O plano de saúde foi mudado unilateralmente e a Emepe decidiu elevar o valor da participação dos trabalhadores nos custos com o transporte e a cesta básica”, critica Leandro Rodrigues, presidente do Sindigráficos. Estes pontos foram denunciados ao sindicato na última quarta-feira por funcionários da empresa, depois dos trabalhadores rejeitarem o desejo da Emepe de querer trocar datas das folgas dos gráficos. Foi feita uma votação dos empregados sobre esta questão. Na ocasião, o sindicato acompanhou o processo e descobriu que o convênio médico foi trocado, sem nenhuma discussão, bem como a empresa anunciou que vai elevar o valor do desconto no salário em relação ao transporte e cesta básica.

Rodrigues destaca que a postura do RH da empresa é equivocada, pois onera os funcionários mesmo estando em alta produção. E isso colabora para um ambiente de insatisfação e reduzirá a respectiva produtividade. “Reduzir direitos básicos dos trabalhadores é um grande equívoco, pois não há crise financeira na empresa e, ao aumentar o valor do desconto no salário do trabalhador, promove, indiretamente, uma redução salarial de todos, visto que contribui para reduzir o poder de compra do gráfico”, questiona Jurandir Franco, diretor do Sindigráficos.

emepe5“Não admitiremos esta política injusta de redução de direitos”, reclama Valdir Ramos, diretor do Sindigráficos. Ele lembra que os gráficos estão sendo prejudicados com as mudanças postas pelo RH. Os funcionários estão penando porque a maioria dos médicos do antigo plano de saúde não atende ao novo convênio. Outro duro golpe na vida do trabalhador é o aumento no desconto salarial pela cesta básica e o transporte cedido.  Hoje o desconto é simbólico, só R$ 1 para cada um destes dois direitos.